NY suspeita que vitamina E pode ter relação com doenças ligadas a cigarro eletrônico

145

Autoridades de saúde do estado de Nova York estão investigando a possibilidade de um um composto chamado acetato de vitamina E ser a possível causa de um recente aumento de doenças graves relacionadas ao vaping (cigarro eletrônico). O Departamento de Saúde do Estado disse, em comunicado à imprensa, que “níveis muito elevados” do composto foram encontrados em 13 amostras de oito dos 34 pacientes que ficaram doentes em Nova York. As amostras foram analisadas como parte de uma investigação do Wadsworth Center, um laboratório estadual.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/?hl=pt-br

No entanto, essa constatação não encerra a busca pelo que está causando as doenças, principalmente porque o acetato de vitamina E não foi confirmado como fator na maioria dos casos em que os pacientes adoeceram em Nova York. “Essa é a melhor teoria ou hipótese que temos agora”, disse Howard Zucker, comissário de saúde do estado de Nova York, em entrevista. “Não descartamos a possibilidade de que não haja mais nada no material do vaping.”

Desde meados de junho, houve cerca de 215 pessoas doentes em todo o país e duas mortes, em pessoas saudáveis, cuja inflamação pulmonar grave parecia ligada ao vaping. A complexidade dos produtos e a distribuição geográfica dos pacientes em duas dezenas de estados deixaram as autoridades de saúde intrigadas em busca de respostas.

Gary Ginsberg, toxicologista do estado de Nova York, disse que, durante recentes ligações com investigadores de vários estados, oficiais federais dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças e da Food and Drug Administration (FDA) disseram que o acetato de vitamina E é uma das substâncias em análise. Ginsberg disse que a doença parece vir de algo que provoca uma “adulteração” nos dispositivos vaping.

Zucker, o comissário de saúde, disse que todos os produtos que continham acetato de vitamina E vinham do “mercado negro” e não faziam parte do programa de maconha medicinal do estado de Nova York.

Nova York teve 34 casos relatados de doenças graves, em pacientes com idades entre 15 e 46 anos; em cada caso, o paciente havia usado “ao menos um” produto relacionado à maconha. No entanto, no comunicado, as autoridades afirmam também que os pacientes relataram usar mais de um produto de vaping, sugerindo que o foco no acetato de vitamina E pode apontar para uma das causas.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/08/26/o-que-depressao-tem-a-ver-com-doenca-cardiaca/

Ainda de acordo com o governo, o composto de vitamina E foi encontrado em testes de produtos de cannabis, mas não nos produtos à base de nicotina testados, uma descoberta consistente com relatos de médicos de que muitas doenças foram ligadas a pessoas que usam cigarro eletrônico para maconha.

“Como resultado, o acetato de vitamina E é agora um foco principal da investigação do Departamento sobre possíveis causas de doenças pulmonares associadas ao vaping”, diz o comunicado. “O acetato de vitamina E é um suplemento nutricional comumente disponível que não é conhecido por causar danos quando ingerido como suplemento vitamínico ou aplicado à pele. No entanto, o Departamento continua a investigar seus efeitos na saúde quando inalado, porque suas propriedades semelhantes a um óleo podem estar associadas aos sintomas observados.” / TRADUÇÃO DE CLAUDIA BOZZO

Fonte: Terra

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação