Notícias do setor farmacêutico

Governo dará dinheiro a cidade que atingir meta de vacinação

Como forma de incentivar a vacinação de crianças, o Ministério da Saúde vai repassar um recurso adicional aos municípios para que se organizem em campanhas.
Será concedido R$ 1 por pessoa, considerando a base populacional já utilizada em outros repasses financeiros na Atenção Primária à Saúde. O órgão disponibilizou R$ 206 milhões para esse aporte.

O valor está condicionado ao cumprimento de duas metas. Mensalmente, os gestores deverão informar ao ministério o estoque das vacinas poliomielite, tríplice viral (que protege contra sarampo, rubéola e caxumba) e pentavalente.

Além disso, os municípios precisarão atingir pelo menos entre 90% e 95% de cobertura vacinai contra o sarampo em crianças de 1 a 5 anos de idade, com a primeira dose da vacina tríplice viral.

“O repasse será proporcional ao alcance. Se cumprir entre 90% e 95% de cobertura receberá 50% do recurso; no caso de 100% será o valor total”, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“O Brasil chega a 92% de cobertura vacinai na primeira

dose e 80% na segunda. Então, nós temos 20% de crianças que não tomaram a segunda dose da tríplice viral nos últimos cinco anos. A vacina é um direito da criança”, afirma Mandetta.
Durante entrevista à imprensa realizada nesta sexta- feira (4), em Brasília, Mandetta pediu aos pais e responsáveis que chequem a carteirinha de vacinação das crianças e levem-nas ao posto de saúde para complementação de dose, se for o caso.

Nos últimos 90 dias, o Brasil registrou 5.404 casos confirmados de sarampo. Dos casos confirmados no período, 97% (5.228) estão concentrados em 173 municípios do estado de São Paulo.

No país, dez pessoas morreram desde que o vírus voltou a circular, no ano passado. Foram nove mortes em SP e uma em Pernambuco. Destas, quatro eram menores de um ano, cinco não tinham histórico de vacinação e um estava com a situação vacinai desconhecida.
Durante a entrevista, também foram anunciadas algumas medidas para facilitar o acesso à vacinação nas unidades de saúde do país. Uma delas é a garantia da sala de vacinação aberta em todo período de funcionamento da UBS e se possível em horário estendido.

As demais orientam os funcionários a evitarem complicações e barreiras no acesso à vacinação, acompanhar a cobertura vacinai, registrar devidamente a vacinação na carteira, auxiliar no combate às fake news, intensificar a imunização nos períodos de sinto, disponibilizar a vacina e manter equipes treinadas e lançar guias de orientação aos funcionários das salas de vacinação.

O Ministério da Saúde realizará uma campanha de vacinação contra o sarampo, em cinco etapas. Duas ocorrerão em 2019 e as outras três no próximo ano. A meta é vacinar 2,6 milhões crianças na faixa prioritária e 13,6 milhões adultos.

A primeira terá início na próxima segunda-feira (7). Até o dia 25 de outubro, as doses estarão disponíveis para crianças de entre seis meses e quatro anos, 11 meses e 29 dias. O Dia D, para conscientizar sobre a importância da vacina, será no sábado (19).

A segunda etapa —de 18 a 30 de novembro— contemplará a população de 20 a 29 anos, com Dia D em 30 de novembro. Em 2020 (ainda sem data definida), serão contempladas três faixas etárias: de 5 a 19 anos, de 30 a 49 anos e de 50 a 59 anos.

O objetivo é interromper a circulação do vírus e garantir altas coberturas para que a proteção seja estendida também à rubéola.

Fonte: Folha de S. Paulo

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação