Notícias do setor farmacêutico

Demo Day do BNDES Garagem é vencido por Startup de automação laboratorial

PickCells, do Recife (PE), foi premiada nesta terça-feira, 22, pelo melhor pitch apresentado no Demo Day, que marcou o encerramento da primeira edição do programa BNDES Garagem de desenvolvimento de startups.

No Demo Day, realizado na sede do Banco, no Rio, 20 empresas nascentes de base tecnológica, selecionadas entre as 74 que completaram os módulos de criação e aceleração do programa, fizeram apresentações de 4 minutos sobre seus negócios a potenciais investidores.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/08/22/governadores-querem-criar-a-universidade-aberta-e-farao-compra-coletiva-de-remedios/

A startup vencedora atua na automatização de laboratórios de análises clínicas. A empresa desenvolveu uma plataforma baseada em visão computacional que permite diagnóstico rápido e de baixo custo para exames de microscopia. Como premiação pela conquista, a Pickcells será contemplada com uma viagem para um hub de inovação internacional.

Na avaliação do CEO da empresa, Paulo Melo, o Demo Day foi um evento “maravilhoso” e a empresa só tem a agradecer ao programa promovido pelo BNDES. “Tivemos a oportunidade de mostrar o que fazemos e a nossa evolução”, afirmou.

“Quando entramos aqui, nem sequer tínhamos a aprovação da Anvisa pra comercializar. Muitas coisas boas acontecerem, como a autorização para funcionamento da Anvisa”.

A premiação coincidiu com o dia da primeira venda da Pickcells. “A expectativa é que a gente possa entrar com tudo no mercado nacional e nos prepararmos para, a partir do ano que vem, fazer a internacionalização”, anunciou. “Contamos com o apoio do BNDES, que vai ser um parceiro nosso daqui pra frente”.

Foram chamadas para subir ao palco as 10 participantes de cada módulo do programa (aceleração e criação) que obtiveram melhor desempenho em critérios como participação, resultados alcançados e engajamento com outras startups.

O júri que avaliou os pitches foi formado por Vítor Andrade, managing director no Idexo; Maria Rita Spina, diretora executiva da Anjos do Brasil; Paula Salomão Martins, gerente de Novos Negócios na Antera Gestão de Recursos; Felipe Andrade, managing partner e cofundador da Domo Invest; e Fernando Lavrado, superintendente de TI do BNDES. Confira aqui a lista completa das startups partipantes do BNDES Garagem.

O programa

Inciativa do BNDES, em parceria com o consórcio Liga Ventures-Wayra, o programa selecionou no início do ano 79 startups, entre as cerca de 5 mil inscritas, para participarem dos módulos de criação e aceleração.

O módulo de aceleração, com 30 empresas participantes, começou em abril. Dois meses depois, foi dada a largada no módulo de criação, que inicialmente contava com 49 startups. Oficinas presenciais, acompanhamento cotidiano e acesso a uma rede de mentores e parceiros compuseram o programa, realizado em um espaço de coworking, próximo ao edifício-sede do Banco, no Centro do Rio.

A iniciativa realizou mais de cem mentorias e estabeleceu mais de 50 conexões entre startups e fundos de investimento, além de ter concluído três captações, que totalizam mais de R$ 4,5 milhões. Ao fim do programa, em 27 de setembro, 54% das participantes abriram CNPJ. Entre abril e setembro, as receitas das startups foram ampliadas de R$ 13 mil para R$ 408 mil, o que representa um crescimento de 3.100%.

Continuidade

O anúncio de que o BNDES Garagem vai continuar foi motivo de comemoração pela plateia de empreendedores que lotou o auditório. “Vamos fazer de novo e vamos tentar fazer ainda melhor”, prometeu o diretor de Crédito e Garantia do BNDES, Petrônio Cançado, ao encerrar o evento.

“É fundamental para o desenvolvimento do país que a gente tenha gente disposta a tomar risco, a empreender. Sem inovação, sem essa vontade individual, nada acontece”. A próxima edição do programa está prevista para o ano que vem.

Em vídeo exibido na abertura do evento, o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, afirmou que são iniciativas como o BNDES Garagem, de pessoas empreendedoras, que arriscam, com ideias novas e sem medo de pensar diferente, que mudam o Brasil. “Seja em ideias pequenas, de médio porte, ou de grande escala, não importa o tamanho: importa é a vontade de participar desse movimento”, afirmou.

Fonte: Revista Amazônia

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação