Notícias do setor farmacêutico

Analistas veem cenário promissor para RD, mas recomendações divergem

TG Pactual, Credit Suisse e UBS consideram bons os resultados do terceiro trimestre de Raia Drogasil e as perspectivas positivas, mas divergem quanto à recomendação: enquanto o banco brasileiro recomenda compra, o Credit Suisse recomenda venda da ação, e o UBS mantém neutra.

 

Para o Credit Suisse, o cenário positivo já está completamente precificado no papel e, com o rali recente, a ação está longe de ser uma barganha. “As vendas mesmas lojas da Raia Drogasil continuam aumentando sequencialmente e acreditamos que a empresa também deve entregar um número decente no próximo trimestre. Dito isso, as ações já tiveram um rali no acumulado do ano – aumento de 93%, ante alta de 22% no Ibovespa – e não vemos uma avaliação convincente”, diz o relatório.

 

Já na visão do BTG Pactual, o cenário de curto prazo está precificado, mas ainda há potencial de valorização para o papel à frente, embora reconheça que a companhia negocia já a um múltiplo preço sobre lucro estimado para 2020 de 51 vezes, considerado alto. “Graças ao seu sólido balanço e à sua comprovada capacidade de boa execução, esperamos que as margens aumentem novamente a partir de 2020, à medida em que a empresa ganhar ainda mais escala nos próximos anos”, dizem os analistas em relatório. Em 2020, a previsão da própria companhia é de abertura de 240 lojas.

 

A Raia Drogasil reportou lucro líquido de R$459,3 milhões no terceiro trimestre, ante consenso de R$142 milhões. A receita líquida foi de R$4,6 bilhões, acima da expectativa de R$4,45 bilhões. Segundo o BTG Pactual, o crescimento da receita líquida foi impulsionado por um plano de abertura de lojas bem executado – com saldo de abertura de 227 novas lojas. Em uma base consolidada, a participação de mercado da RD melhorou 170 pontos-base para 13,3%. Do lado negativo, Credit Suisse destaca a queda de 60 pontos-base na margem bruta, que contraiu para 27,7% pela redução nas concessões comerciais. O preço-alvo para 12 meses é de R$54,00 para o Credit Suisse, de R$90,00 para o BTG Pactual e de R$84,00 para o UBS. Às 11h00, a ação ON caía 1,42%, negociada a R$107,85.

Fonte: TRADE CLUB

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/06/11/um-remedio-dois-resultados-rd-e-lider-de-mercado-e-brasil-pharma-quebra/

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação