Notícias do setor farmacêutico

Capital paulista responde por 40% do e-commerce do Estado

218

A cidade de São Paulo registrou o total de 7,8 milhões de compras online e faturou R$ 2,7 bilhões no e-commerce no terceiro trimestre deste ano. Sozinha, a capital paulista foi responsável por mais de 40% do número de pedidos e do faturamento do e-comerce no Estado. As informações são do Compre & Confie em parceria com a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.

Ainda de acordo com a pesquisa, entre os meses de julho e setembro de 2019, 54,6% das compras no comércio eletrônico foram realizadas por mulheres, enquanto os homens foram responsáveis por 45,4% dos pedidos.

Entre os segmentos que mais faturaram no período estão: entretenimento (16,7%); telefonia (11,2%); eletrodomésticos e ventilação (9,8%); moda e acessórios (8,4%); e informática e câmeras (7,1%).

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/07/22/curso-tecnico-gratuito-de-farmacia-esta-recebendo-inscricoes-em-anapolis/

Já o mês de outubro trouxe pequeno crescimento para o varejo no estado de São Paulo. O movimento de vendas cresceu em média 2,2% no mês passado sobre o mesmo período de 2018, de acordo com o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

“As vendas do período foram fracas, porque provavelmente o consumidor está adiando as compras para aproveitar as promoções da Black Friday e das festas de fim de ano”, disse Emílio Alfieri, economista da ACSP.

As vendas à vista cresceram 3,7% em outubro e podem ter sido impulsionadas pelo Dia das Crianças e Halloween, que têm como foco de vendas itens de menor valor, como roupas, brinquedos e adereços. Por outro lado, as transações a prazo tiveram alta de 0,6% no período, o que pode ser um indicador de cautela do consumidor em outubro para a efetivação de compras de bens duráveis em novembro e dezembro. Para o economista, a liberação do FGTS começa a irrigar as vendas do comércio.

Em relação a setembro, as vendas de outubro aumentaram em média 13,2%. A Semana do Brasil colaborou com o período, embora esteja em seu primeiro ano. Além disso, setembro teve dois dias úteis a mais. Como é de praxe, outubro mostrou-se mais forte, puxado pelo Dia das Crianças, que é uma data já consolidada. A variação, no entanto, mostra-se um pouco maior do que a média dos últimos 3 anos, ficando em 11,5% de crescimento.

“A expectativa é de que o último trimestre seja um pouco mais forte do que o dos últimos três anos devido à antecipação do saque do FGTS e pela queda dos juros, beneficiando principalmente às vendas de maior valor”, concluiu Alfieri.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Portal Varejista

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.