Notícias do setor farmacêutico

Cinco farmacêuticas se unem para ampliar acesso ao diagnóstico molecular de câncer de pulmão no Brasil

O câncer de pulmão é o segundo mais comum em homens e o quarto em mulheres no Brasil[1]. Novas terapias têm oferecido à classe médica e aos pacientes maior precisão no tratamento desse tipo de câncer, mas o diagnóstico ainda representa um desafio, já que a identificação das alterações moleculares, responsáveis pelo desenvolvimento da doença, é fundamental para identificar o tratamento adequado. Com o objetivo de ampliar o acesso ao diagnóstico preciso, foi apresentada aos médicos durante a SBOC – Congresso Brasileiro de Oncologia, o Lung Mapping, uma parceria entre AstraZeneca, Bayer, BMS, Pfizer e Roche que visa otimizar a jornada do paciente com câncer de pulmão de células não pequenas (CPNCP) subtipo não-escamoso.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/?hl=pt-br 

O Lung Mapping irá disponibilizar gratuitamente os exames para detectar o perfil molecular do tumor, por meio de um painel genômico abrangente (FoundationOne® CDX), um teste de alta sensibilidade que contempla 324 genes relevantes para a escolha da melhor conduta clínica, em conjunto com a informação de expressão de PD-L1 (Ensaio SP263 – Ventana®). A tecnologia utiliza uma amostra única e garante diagnóstico preciso, o que contribui para a personalização do tratamento ao paciente[2]. O teste estará disponível para os pacientes com CPNCP subtipo não escamoso de todo o Brasil, mediante solicitação médica.

Para a Dra. Ana Gelatti, Oncologista Clínica – Grupo Oncoclínicas Porto Alegre, Vice-Presidente do Grupo Brasileiro de Oncologia Torácica (GBOT) e membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), o projeto vai facilitar o acesso a ampla avaliação molecular através do sequenciamento genético, o que atualmente é disponível para uma pequena parcela destes pacientes tendo em vista o custo deste exame. A rápida evolução científica no tratamento do câncer de pulmão tem sido surpreendente, e atualmente pelo menos 6 avaliações moleculares são consideradas essenciais nesse subgrupo. Hoje são necessários diferentes testes para identifica-las e muitas vezes a amostra tumoral não é suficiente para que todo perfil seja analisado. O acesso ao sequenciamento genético facilitará isso.

A parceria entre empresas foi possível, porque as companhias entendem que proporcionar acesso à detecção do perfil tumoral é fundamental para guiar a conduta terapêutica dos pacientes com câncer de pulmão, o que poderá impactar de forma positiva o resultado do tratamento. “A jornada do paciente com câncer de pulmão é longa e repleta de desafios.  Ter acesso ao perfil molecular, da forma como este projeto propõe, será um divisor de águas para prescrever a terapia-alvo molecular adequada ao paciente, explica Dra. Samira Mascarenhas, Oncologista clínica do Núcleo de Oncologia da Bahia – Grupo Oncoclínicas e Diretora Científica do GBOT. Além disso será possível traçar um perfil da realidade epidemiológica dos pacientes brasileiros com câncer de pulmão, completa a especialista.

A primeira parceria do gênero, que foi firmada em 2017 e contou com a participação da AstraZeneca, BMS e Pfizer, realizou mais de 20.000 exames gratuitamente e contribuiu para o diagnóstico preciso de mais de 10.000 pacientes. Com o aprimoramento do projeto – que em sua nova versão contará com exames mais sensíveis e precisos, a expectativa das indústrias é beneficiar ainda mais pacientes diagnosticados com câncer de pulmão nos próximos anos.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/04/05/inteligencia-artificial-sera-usada-para-mapear-risco-de-cancer-de-pulmao-2/

Os testes

O perfil molecular do tumor é feito através de um painel genômico abrangente (FoundationOne® CDx), um teste de alta sensibilidade que contempla 324 genes relevantes para a conduta clínica, juntamente com a informação de expressão de PD-L1 (Ensaio SP263 – Ventana®). O teste proporciona maior precisão e melhor qualidade no diagnóstico dos pacientes, facilitando a personalização do tratamento. Isso tudo em uma amostra única, ao mesmo tempo e sem custo ao paciente[3].
Como solicitar os exames
Os testes FoundationOne® + PD-L1 – ensaio Ventana® poderão ser solicitados através das plataformas das empresas que fazem parte do Lung Mapping. Cada empresa desenvolveu uma plataforma específica que conta com infraestrutura de apoio aos programas, compreendendo websites próprios, centrais de atendimento 0800, parceria com laboratórios, entre outros. Os programas são ID (AstraZeneca), onTRacK (Bayer) I-O Detect (BMS) , Pfizer Alvo (Pfizer)  e Roche Teste (Roche). Em cada um deles, os médicos cadastrados poderão fazer as solicitações dos exames de seus pacientes.

Fonte: Terciotti Advogados

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação