Notícias do setor farmacêutico

Composto químico pode abrir caminho contra doenças na próstata

455

prótataProfessor Wellerson Scarano, do IBB Unesp Novembro é o mês de conscientização ao Câncer de Próstata, segundo tipo de neoplasia mais comum entre os homens. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são mais de 68 mil novos casos por ano. Idade avançada, histórico familiar e obesidade costumam ser os principais fatores de risco. Mas o que poucos sabem é que a exposição a determinadas substâncias químicas, denominadas Desreguladores Endócrinos, também pode contribuir no desenvolvimento desta doença. É o que sugere um trabalho conduzido pelo Prof. Wellerson Scarano, biomédico e docente do Instituto de Biociências da Unesp Botucatu, em parceria com pesquisadores das universidades de Illinois, em Urbana/Champaign (College of Veterinary Medicine) e Harvard (Harvard School of Public Health), nos Estados Unidos. O projeto intitulado Um estudo colaborativo entre cientistas brasileiros e norte-americanos: os efeitos das exposições químicas ambientais na reprodução (na tradução literal) é financiado pela FAPESP e pelo Lemann Institute (USA). Teve início em 2018 e desde então têm reunido dados que associam o impacto de certos componentes tóxicos presentes no ambiente no sistema genital de seres vivos. Entre eles está o ftalato, substância química bastante utilizada no processo industrial de produtos como cosméticos (para dar brilho e fixação de cor) e objetos de plástico (para tornar mais rígido ou maleável). Um dos experimentos, reportado na revista Toxicological Sciences, em setembro deste ano, mostra que o ftalato alterou o desenvolvimento da próstata dos filhotes de ratas tratadas durante a gestação e lactação.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/10/30/por-meio-da-neurociencia-o-boticario-traz-o-cheiro-da-felicidade-em-fragrancia-inedita/

Os filhos de ratas tratadas tiveram aumento na expressão de genes e microRNAs, alguns deles relacionados ao desenvolvimento do câncer de próstata, o que nos leva a hipótese de que a exposição ambiental a esses agentes químicos em gestantes pode aumentar a susceptibilidade dos filhos desenvolverem doenças da próstata quando envelhecerem, argumenta Scarano, que recentemente esteve nos EUA ministrando palestras sobre o tema a alunos e professores de Illinois e Harvard.

Além de Scarano, o projeto envolve outros pesquisadores como a Dra. Jodi Anne Flaws (Illinois) e Dr. Bernardo Lemos (Harvard). Esta parceria permitiu que um novo projeto seja proposto ao NIH (National Institute of Health), também nos Estados Unidos. Se concedido, o valor do financiamento será de aproximadamente R$ 1,2 milhões ao longo de 5 anos. O tema: Biologia do Envelhecimento dos Tecidos Reprodutivos. A princípio, outros dois professores do IBB também estarão envolvidos na proposta: Luis Fernando Barbisan e Luis Antonio Justulin.

Esta proposta pretende analisar duas variáveis importantes do envelhecimento: a queda hormonal masculina e feminina nas gônadas que leva a doenças como osteoporose, e às repercussões da menopausa e andropausa; e o envelhecimento da mama e da próstata, que são órgãos associados ao sistema reprodutor, e que são os alvos de maior incidência de câncer em homens e mulheres com o avançar da idade, explica Scarano, que até 2021 deve fazer novas visitas às instituições norte-americanas dentro da programação de atividades do projeto científico.

Este projeto compreende quatro etapas, sendo que três delas estão praticamente cumpridas. As próximas estão em andamento, e na minha próxima visita aos EUA provavelmente discutiremos os resultados finais, complementa.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Botucatu Online

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.