Notícias do setor farmacêutico

16 milhões de brasileiros sofrem com o diabetes

No dia 14 de Novembro é comemorado o Dia Mundial da Diabetes, mas no Brasil o mês todo é dedicado à prevenção da doença. Com 16 milhões de pessoas portadoras de Diabetes, o país é quarto com maior número de casos da doença no mundo, que responde também pela quarta maior causa de mortes, segundo levantamento do Ministério da Saúde.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/?hl=pt-br 

Segundo o fisioterapeuta e diretor da Andbem Ortopedia – Centro de Reabilitação Física em Órtese e Prótese -, de Campinas (SP), José Marcelo Carvalho, a Diabetes é uma doença crônica. O corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. Quando a pessoa tem diabetes, no entanto, o organismo não fabrica insulina e não consegue utilizar a glicose adequadamente. O nível de glicose no sangue fica alto – a famosa hiperglicemia. Se esse quadro permanecer por longos períodos, poderá haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

Considerado um dos maiores especialistas do Brasil em pés diabéticos, Carvalho alerta que a falta de cuidados pode agravar ainda mais os casos decorrentes da doença. A cada 20 segundos um brasileiro tem um membro inferior – pé ou perna – amputado em decorrência das complicações do diabete. Há menos de um ano era um caso a cada 30 segundos. “Este dado mostra que o problema vem aumentando de forma exponencial no Brasil, que gasta cerca de US$ 264 milhões em admissões hospitalares e outros US$ 128 milhões com amputações

De acordo com Carvalho, as principais causas de amputações estão relacionadas à falta de cuidados, de tratamento e diagnóstico incorretos e falta de conhecimento dos profissionais da saúde para lidar com este problema. “A diabetes e seus efeitos podem ser evitadas, desde que sejam adotados hábitos saudáveis no dia a dia, como uma alimentação adequada e a prática de atividade física”.

Dados sobre pés diabéticos no Brasil
Cerca de metade das pessoas com diabetes ainda não foi diagnosticada;
Somente 25% dos diabéticos estão controlados;
60% a 70% das pessoas com diabetes têm algum grau de neuropatia “pés insensíveis”;
A neuropatia “pés insensíveis” está presente em 80% dos pacientes diabéticos que apresentam úlceras nos pés;
A diabetes é responsável por mais de 60% das amputações não traumáticas de membros inferiores; • 85% das amputações em membros inferiores são precedidas de úlcera.

LEI
A situação brasileira despertou recentemente a atenção do próprio governo federal e das autoridades. No final de outubro, o governo federal sancionou a Lei 13.895, de 2019, que institui a Política Nacional de Prevenção do Diabetes e de Assistência Integral à Pessoa Diabética. A norma, publicada dia 31 no Diário Oficial da União, teve origem no Projeto de Lei da Câmara (PLC) 133/2017, aprovado pelo Senado em outubro.

Tipos de Diabetes
O pâncreas é um órgão localizado atrás do estômago que produz alguns hormônios importantes para nosso sistema digestivo. Em condições rotineiras, quando o nível de glicose no sangue sobe, células especiais, chamadas células beta, produzem insulina. Assim, de acordo com as necessidades do organismo no momento, é possível determinar se essa glicose vai ser utilizada como combustível para as atividades do corpo ou será armazenada como reserva, em forma de gordura. Isso faz com que o nível de glicose (ou taxa de glicemia) no sangue volte ao normal.

O que é Diabetes Tipo 1?
Em algumas pessoas, o sistema imunológico ataca equivocadamente as células beta. Logo, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o corpo. Como resultado, a glicose fica no sangue, em vez de ser usada como energia. Esse é o processo que caracteriza o Tipo 1 de diabetes, que concentra entre 5 e 10% do total de pessoas com a doença.

O Tipo 1 aparece geralmente na infância ou adolescência, mas pode ser diagnosticado em adultos também. Essa variedade é sempre tratada com insulina, medicamentos, planejamento alimentar e atividades físicas, para ajudar a controlar o nível de glicose no sangue.
O que é Diabetes Tipo 2?
O Tipo 2 aparece quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para controla a taxa de glicemia.

Cerca de 90% das pessoas com diabetes têm o Tipo 2. Ele se manifesta mais frequentemente em adultos, mas crianças também podem apresentar. Dependendo da gravidade, ele pode ser controlado com atividade física e planejamento alimentar. Em outros casos, exige o uso de insulina e/ou outros medicamentos para controlar a glicose.

Fatores de Risco
Tenho risco de ter diabetes? Você pode ser um dos muitos brasileiros que têm diabetes e não sabem. Conheça os fatores de risco para os dois tipos e mexa-se para continuar saudável!
Fatores de risco para Diabetes Tipo 1
Já se sabe que há uma influência genética – ter um parente próximo com a doença aumenta consideravelmente as chances de você ter também. Mas ainda não há pesquisa conclusivas sobre os fatores de risco para o Diabetes Tipo 1.
Fatores de risco para Diabetes Tipo 2
Pessoas que apresentam fatores de risco para o desenvolvimento de Diabetes Tipo 2 devem fazer consultas médicas periódicas e exames com frequência. Você deve ficar mais atento se:
NÚMEROS SOBRE A DIABETES NO BRASIL
Incidência de úlceras ao longo da vida: 25%
Prevalência das úlceras: 4 a 10%
85% das amputações são precedidas de úlceras
40-70% das amputações não traumáticas associadas ao diabetes mellitus
2/3 cicatrizam e 1/3 evoluem para perda parcial ou total do membro inferior

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/07/04/jejum-intermitente-reduz-gordura-no-pancreas-e-pode-prevenir-diabetes/

PRINCIPAIS CAUSAS DE AMPUTAÇÕES
Tabagismo
Neuropatia
Isquemia
Neuropatia+Isquemia
Vibração diminuída
Vibração ausente
Retinopatia
Região Sul/Sudeste

SOBRE A ANDEBEM
A Andbem foi fundada há 50 anos por José Antônio Carvalho, com Certificado de Próteses e Órtese (CPO). Em 1982, a Andbem foi pioneira ao trazer para o Brasil as novidades do setor, cientificamente aprovadas pelas normas nacionais e internacionais de alta tecnologia para os portadores dos pés diabéticos (úlceras plantares) para prevenção de amputações dos pacientes.

A experiência acumulada durantes as cinco décadas levou os diretores da Andbem a serem convidados pela Sociedade Brasileira de Diabéticos (SBD), a participar e prestar consultoria na elaboração do projeto salvando pé diabético “Step by Step”, que sendo adotado como política pública em todo o Brasil.

Fonte: Terra

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação