Notícias do setor farmacêutico

Cade aprova sem restrições a aquisição da Avon pela Natura

410

Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a aquisição da Avon pela Natura (NATU3). O comunicado sobre a negociação foi enviado pela empresa brasileira, nesta quarta-feira (6), à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

E-mail

Segundo a Natura, a decisão será publicada no Diário Oficial da União (DOU) na próxima quinta-feira (7). A negociação entre as duas empresas foi aprovada pelo órgão regulador sem restrições. A Avon foi avaliada em US$ 3,7 bilhões.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/?hl=pt-br

“A decisão não será final até que seja publicada no ‘Diário Oficial da União’, e decorrido o prazo de 15 dias a contar de tal publicação, para eventuais recursos, nos termos da legislação aplicável”, comunicou a empresa de cosméticos brasileira.

A venda ainda deverá ser aprovada por autoridades que defendem a concorrência. Além disso, está sujeita ao cumprimento de outras condições precedentes.

“As companhias manterão seus acionistas e o mercado informados a respeito da consumação das demais condições precedentes e fatos subsequentes relacionados à Transação na forma da lei e da regulamentação da CVM”, diz o comunicado.

Em meio ao anúncio da aprovação da venda, as ações da Natura, sob o ticket NATU3, encerraram em alta de 4,67%. Os papéis são negociados a R$ 31,61.

Custo da união com a Avon

No mês passado, a Natura informou que todo o processo de aquisição e integração da Avon custará em média R$ 349 milhões. O montante inclui as avaliações, publicações e assessoria jurídica.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/10/15/grupo-jequiti-pagara-indenizacao-por-uso-indevido-de-marcas-da-natura/

De acordo com a empresa brasileira, o faturamento anual da empresa após a compra da Avon será superior a US$ 10 bilhões (cerca de R$ 40 bilhões). O processo de desenvolvimento da nova holding será dividido em etapas, duas consistem na integração da empresa americana.

“A restruturação societária é oportuna para que a Natura Cosméticos passe a ser detida pela Natura&Co, viabilizando a subsequente integração da base acionária e das operações da Avon, sem que isso resulte em incremento dos índices de endividamento da Natura”, comunicou a empresa.

Fonte: Sunoresearch

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })