Notícias do setor farmacêutico

Incubadora do Tecpar recebe duas novas startups

A Incubadora Tecnológica do Tecpar (Intec) acaba de receber duas startups curitibanas para ingressar no processo de incubação. Elas foram selecionadas no mais recente edital da incubadora, que apoiará ideias e negócios inovadores da Grande Curitiba e cidades do Norte Pioneiro.  Os contratos de adesão foram assinados nesta quarta-feira (6) pelo diretor-presidente do instituto, Jorge Callado, e os representantes das empresas: Cícero Jayme Bley Junior, da Bley Energias, e Jaques Francois Depocas, da IJP.  Callado ressaltou que a Intec, com seus 30 anos de experiência, já se consolidou como uma referência no apoio ao setor produtivo do Estado, reunido todas as competências para fomentar o crescimento de negócios inovadores.  “A inovação é essencial para impulsionar o progresso econômico e a geração de empregos. Por isso, o Tecpar trabalha para impulsionar ideias inovadoras, apoiando startups e empreendedores que têm uma boa ideia e precisam transformá-las em bons negócios”, afirmou Jorge Callado.  SELECIONADAS – A IJP é uma startup curitibana da área da saúde que atua na fabricação, importação e distribuição de dispositivos médicos. A empresa receberá apoio da Intec para desenvolvimento do processo de fabricação de um monitor portátil, inédito no país, chamado de TOF-cuff. O dispositivo será usado para monitorar o bloqueio neuromuscular de um paciente que for anestesiado, para que o médico tenha mais segurança durante uma cirurgia.  A Intec apoiará ainda o projeto inédito da Bley Energias, voltado ao desenvolvimento de uma microrrefinaria para produzir biometano – biocombustível obtido do biogás gerado por meio da transformação de dejetos de animais e resíduos indústrias.  PROCESSO - Ambas as empresas adotarão o processo de incubação na modalidade residente — quando tem sua sede localizada nas dependências da incubadora. Durante o programa de incubação a empresa passa por quatro níveis de maturidade: implantação (estruturação da empresa), crescimento (expansão dos negócios), consolidação (início da sustentabilidade financeira) e liberação (com o aumento da fatia do mercado e posterior graduação da incubadora). A cada trimestre o grau de maturidade é avaliado.  A partir do início da etapa de consolidação até o final da etapa de liberação, a incubada passa a pagar mensalmente ao Tecpar uma retribuição ao incentivo que corresponde a 3% do faturamento bruto mensal da empresa.  ÚLTIMOS DIAS – Até o dia 14 de novembro, a Intec recebe propostas de empresas interessadas receber apoio tecnológico da incubadora para aprimorar seus produtos e serviços. Há vagas para os câmpus localizados na Grande Curitiba e no Norte Pioneiro.  Para participar do processo seletivo o empreendedor deve submeter seu Plano de Negócios à avaliação de uma banca julgadora. O edital completo está disponível no site intec.tecpar.br/web

A Incubadora Tecnológica do Tecpar (Intec) acaba de receber duas startups curitibanas para ingressar no processo de incubação. Elas foram selecionadas no mais recente edital da incubadora, que apoiará ideias e negócios inovadores da Grande Curitiba e cidades do Norte Pioneiro.

Os contratos de adesão foram assinados nesta quarta-feira (6) pelo diretor-presidente do instituto, Jorge Callado, e os representantes das empresas: Cícero Jayme Bley Junior, da Bley Energias, e Jaques Francois Depocas, da IJP.

Callado ressaltou que a Intec, com seus 30 anos de experiência, já se consolidou como uma referência no apoio ao setor produtivo do Estado, reunido todas as competências para fomentar o crescimento de negócios inovadores.

“A inovação é essencial para impulsionar o progresso econômico e a geração de empregos. Por isso, o Tecpar trabalha para impulsionar ideias inovadoras, apoiando startups e empreendedores que têm uma boa ideia e precisam transformá-las em bons negócios”, afirmou Jorge Callado.

SELECIONADAS – A IJP é uma startup curitibana da área da saúde que atua na fabricação, importação e distribuição de dispositivos médicos. A empresa receberá apoio da Intec para desenvolvimento do processo de fabricação de um monitor portátil, inédito no país, chamado de TOF-cuff. O dispositivo será usado para monitorar o bloqueio neuromuscular de um paciente que for anestesiado, para que o médico tenha mais segurança durante uma cirurgia.

A Intec apoiará ainda o projeto inédito da Bley Energias, voltado ao desenvolvimento de uma microrrefinaria para produzir biometano – biocombustível obtido do biogás gerado por meio da transformação de dejetos de animais e resíduos indústrias.

PROCESSO – Ambas as empresas adotarão o processo de incubação na modalidade residente — quando tem sua sede localizada nas dependências da incubadora. Durante o programa de incubação a empresa passa por quatro níveis de maturidade: implantação (estruturação da empresa), crescimento (expansão dos negócios), consolidação (início da sustentabilidade financeira) e liberação (com o aumento da fatia do mercado e posterior graduação da incubadora). A cada trimestre o grau de maturidade é avaliado.

A partir do início da etapa de consolidação até o final da etapa de liberação, a incubada passa a pagar mensalmente ao Tecpar uma retribuição ao incentivo que corresponde a 3% do faturamento bruto mensal da empresa.

ÚLTIMOS DIAS – Até o dia 14 de novembro, a Intec recebe propostas de empresas interessadas receber apoio tecnológico da incubadora para aprimorar seus produtos e serviços. Há vagas para os câmpus localizados na Grande Curitiba e no Norte Pioneiro.

Para participar do processo seletivo o empreendedor deve submeter seu Plano de Negócios à avaliação de uma banca julgadora. O edital completo está disponível no site intec.tecpar.br/web

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação