Notícias do setor farmacêutico

Diabetes atinge 14 milhões de brasileiros

738

diabetes

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que uma em cada 11 pessoas tem diabetes no mundo.  De acordo com levantamento da IDF (International Diabetes Federation), o Brasil tem cerca de 14 milhões de diabéticos, figurando como o 4º do planeta em números absolutos de portadores. Quase 7 milhões não sabem que têm a doença.

O diabetes se dá quando o organismo não consegue degradar moléculas de glicose corretamente ou em velocidade suficiente. A glicose é um tipo de açúcar, essencial para a vida. Mas em altas taxas no sangue pode provocar danos em órgãos como os rins, levar à amputação de membros inferiores e causar cegueira.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/11/11/pre-diabeticos-devem-evitar-acucar-farinha-branca-e-bebidas-alcoolicas/

“Para ter diabetes é preciso ter pré-disposição genética à doença e outras associações, como obesidade, sedentarismo e histórico familiar”, explica Andressa Heimbecher, endocrinologista da SBEM-SP (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional de São Paulo). Atividade física e alimentação balanceada são fatores essenciais de prevenção e tratamento.

Existem duas categorias de diabetes, os tipos 1 e 2. A primeira é relacionada ao sistema autoimune, em geral identificada na infância ou adolescência. Pacientes com essa variação precisam fazer reposição de insulina. No tipo 2, a insulina é necessária apenas em alguns casos. Ocorre quando o organismo não produz insulina suficiente para controlar a taxa de açúcar no sangue.

“Esta doença não tem cura e desencadeia problemas vasculares, como a trombose,  obstrução das artérias, aneurisma da aorta, entupimento das veias, hipertensão, entre outras complicações”, alerta Robert Guimaraes, especialista em cirurgia vascular, endovascular e angiorradiologia.

Segundo a IDF, por conta de suas complicações, o diabetes tornou-se a doença que mais mata no mundo. Das mortes por doenças cardiovasculares – superiores a óbitos por HIV, tuberculose e câncer de mama – dados da federação mostram que 80% são de diabéticos.

Metrô oferece testes de glicemia

No Dia Mundial do Diabetes, celebrado hoje, a estação República do Metrô (linha 3-Vermelha), recebe um posto móvel para fazer testes gratuitos de glicemia, das 10h às 17h. Quem for diagnosticado com alterações de glicemia receberá informações básicas e será orientado a procurar um serviço de saúde.

Também na linha 3-Vermelha, na Sé, haverá centenas de testes rápidos para diagnóstico do diabetes, das 9h30 às 15h30.

ENTENDA O DIABETES

O que é: Desordem no metabolismo da glicose, caracterizado pelo excesso desse nutriente no sangue – isto é, açúcar.

A glicose só pode ser absorvida com ajuda de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas.

Tipo 1
Afeta um em cada nove diabéticos, em geral surge na infância ou na adolescência e acompanha a pessoa pelo resto da vida. Exige controle permanente.

Tipo 2
Manifestação mais comum (90% dos casos atuais). Aparece com mais frequência em pessoas obesas e sedentárias.

Pode causar:

• Acidente vascular cerebral

• Coma diabético

• Complicações degenerativas como cegueira e falência dos rins

• Amputações não-traumáticas de pernas e pés

• Morte por doenças cardiovasculares

Sintomas:

• Volume exagerado de urina

• Sensação de sede excessiva

• Desidratação

• Fraqueza

• Cansaço

• Náuseas

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Jornal Metro News

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.