Notícias do setor farmacêutico

Expectativa alta no mercado da beleza

Além de aquecer o comércio, o fim de ano no Distrito Federal vai movimentar o mercado da beleza. Contudo, o brasiliense que estiver interessado em repaginar o visual e melhorar a autoestima deve ficar atento. Desde o início de novembro, a agenda de cabeleireiros, barbeiros, maquiadores e outros profissionais do ramo começa a lotar. Enquanto isso, os empreendedores já se preparam, ampliando o horário de funcionamento dos estabelecimentos e contratando mais mão de obra.

 

O Sindicato dos Salões, Institutos e Centros de Beleza, Estética e Profissionais Autônomos do DF (Simbeleza) estima que o movimento nos estabelecimentos do setor seja 15% maior do que o de 2018. De acordo com o presidente da entidade, Célio Paiva, a economia se mostra aquecida neste ano, e as empresas percebem esse aumento na procura por parte dos clientes. “No ano passado, a conjuntura econômica fez com que a gente tivesse uma queda. As pessoas não estavam investindo tanto como em 2019. Com o quadro diferente, sabemos que muitos vão buscar ajuda de profissionais”, ressalta.

 

Célio afirma que, com base na Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio), o mercado da beleza tende a se manter em crescimento. De acordo com ele, no ano passado, as eleições deixaram os consumidores inseguros, e a crise econômica enfrentada pelo país também dificultou. “Apesar de todos os problemas, ainda tivemos um acréscimo de cerca de 2% no apanhado de 2018. Em 2019, a estimativa é que o salto seja de 5%, superando o período anterior”, esclarece.

Dedicação

Ainda de acordo com Célio, o ramo que deve liderar o mercado da beleza é o do cabelo. “Manutenção, criação de cortes, inclusive de homens, onde existem as barbearias, também terão um movimento maior no fim do ano. Em segundo lugar, vem a maquiagem, setor que também costuma se destacar”, frisa. Para os profissionais do ramo, o presidente do Simbeleza aconselha que eles devem cativar clientes, trabalhando a autoestima deles, serviço que a cabeleireira Val Andrade, 52, oferece há 25 anos em Taguatinga.

 

Dona de um salão, a empreendedora espera um movimento grande em dezembro de 2019. “Tenho clientela fixa, porém, no ano passado foi fraco. Agora, minha expectativa está boa. Inclusive, as marcações já começaram”, comenta. Segundo Val, os atendimentos devem subir 30% em comparação com 2018. “Geralmente, abro a loja das 8h30 às 19h, mas, nesta época, vou estender o expediente e fazer marcações em horários especiais para dar conta de toda a demanda.”

 

A empreendedora explica que, na primeira quinzena do mês, muitos clientes devem ir ao salão para pintar o cabelo. A aposentada Maria de Lourdes da Silva, 67, compareceu ao salão da amiga para iniciar os procedimentos para o fim do ano. “Vou viajar nesta semana, mas volto antes das festas de Natal e ano-novo. Já deixei marcado com a Val para não perder horário, mas sei que ela sempre dá um jeito de encaixar a gente”, diverte-se. De acordo com Maria, a autoestima é muito importante e o profissional da beleza deve saber cativar o cliente. “A melhor coisa é se arrumar e, acima de tudo, se sentir bem no ambiente que vai te atender”, destaca.

 

Sofisticação

Alguns estabelecimentos voltados para a beleza em Brasília investiram em sofisticação. Diretor executivo de um instituto de beleza com 10 unidades na capital, Gustavo Nakanishi considera que o ramo sempre foi próspero e se mantém em ascensão. “Brasília tem uma certa estabilidade financeira, que nos proporciona um fim de ano bem alegre. Além disso, cabelo não para de crescer e sempre precisa de cuidado e tratamento”, afirma.

 

De acordo com Nakanishi, em 2019, a fidelização dos clientes e a especialização dos profissionais que fazem o atendimento são o diferencial para manter os lucros sempre em alta. “Já estamos atendendo a quarta geração de clientes, começaram os avôs, vieram filhos, netos e bisnetos. Hoje, ainda podemos contar com as mídias sociais, que são grandes aliadas. Elas conseguem apresentar nossa marca a clientes que não conheciam”, diz. Sobre o fim do ano, o diretor prevê que os estabelecimentos devem ficar quase no limite operacional, mas que o ideal é manter a qualidade.

 

Instituições de belezas voltadas para o público masculino também devem ter agenda cheia antes das festas de fim de ano. Proprietário de uma barbearia em Águas Claras, Henrique Mariotti pretende contratar empregados temporários para dar conta da demanda do fim do ano. “No ano passado, o movimento superou as expectativas”, lembra. Segundo o empreendedor, o importante no ramo da beleza é entender as necessidades dos clientes para aumentar ainda mais o público.

“Geralmente, abro a loja das 8h30 às 19h, mas, nesta época,
vou estender o expediente e fazer marcações em horários especiais. Val Andrade, cabeleireira em Taguatinga.

Fonte: Correio Braziliense

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/08/13/sabin-aumenta-para-30-sua-fatia-na-amparo/

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação