Notícias do setor farmacêutico

São Paulo lidera prescrição de medicamentos infantis

A capital paulista lidera o ranking nacional de medicamentos mais prescritos para crianças, segundo levantamento realizado pela ePharma, especializada no gerenciamento de benefícios de medicamentos. De acordo com o estudo, de janeiro a setembro deste ano, 10 mil unidades foram comercializadas para o público infantil dessa cidade nos programas empresariais de assistência farmacêutica. O volume representa 40,6% dos 24.620 produtos consumidos por filhos e dependentes dos beneficiários de até dez anos de idade, nos 26 estados e Distrito Federal.

A líder de consumo em São Paulo foi a Dipirona Sódica, destinada a casos de dor e febre. Na sequência estão dois remédios para doenças respiratórias: o Allegra, em segundo; e o Montelair (combate rinite alérgica), em terceiro. Também ocupam o top five a Amoxilina (antibiótico) e a Clavulin (para infecções bacterianas), respectivamente.

Pelo levantamento, o volume total de remédios prescritos para crianças em São Paulo, no período, caiu 18,8%, passando de 11.888 para 10 mil na comparação com janeiro a setembro de 2018.

 

Dez capitais com maior consumo de medicamentos por crianças

MEDICAMENTOS PRESCRITOS PARA CRIANÇAS
CAPITAISUNIDADESVALOR (R$)(%)
SAO PAULO            10.000                332.89840,6%
CAMPO GRANDE             3.188                124.67112,9%
RIO DE JANEIRO             2.502                 87.54310,2%
BELO HORIZONTE             2.303                 86.4939,4%
SAO LUIS             1.284                 43.2365,2%
MANAUS                756                 14.7933,1%
BRASILIA                637                 16.3752,6%
GOIANIA                582                 18.0082,4%
RECIFE                575                 12.0242,3%
NATAL                529                 10.8872,1%

* Fonte: ePharma

Fonte; Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. AceitarConsulte mais informação