Notícias do setor farmacêutico

Foco na meta: Quase metade dos brasileiros querem juntar dinheiro em 2020

480

Todo mundo pulou suas ondinhas na virada do ano, fez os seus pedidos e definiu também suas metas. E acredite: fazer dieta, comprar um carro, conseguir um emprego pode até estar na lista de desejos, mas no topo das metas para 2020 está mesmo a vontade de conseguir juntar dinheiro. Para quase metade dos brasileiros (49%), fazer uma reserva financeira está acima até de tirar as finanças do vermelho (27%), fazer uma viagem (30%) ou comprar e reformar a casa (27%).

Os dados são de um levantamento recente feito pelo pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Ainda no mesmo estudo, Apenas 16% entrevistados conseguiram realizar todas as metas traçadas para 2019. E como o brasileiro é um povo otimista, 65% esperam um ano melhor na vida financeira.

“A primeira questão é que apesar da recessão econômica ter passado, o processo de recuperação da economia é lento, por isso é tão difícil guardar dinheiro. Aliado a isso, cumprir esta meta depende de outras boas atitudes de educação financeira, como por exemplo, gastar de maneira mais eficiente, redirecionar gastos e cortar despesas”, analisa a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Ainda de acordo com ela, mesmo que a meta pareça impossível de ser alcançada diante de um orçamento apertado, 2020 promete uma conjuntura econômica melhor. “No ano passado, 70% dos brasileiros precisaram fazer cortes. Porém, 2020 deve ser um ano positivo para a geração de empregos e também com uma concessão de crédito maior – aí é que mora o risco. Por isso, o consumidor deve manter o cuidado com as contas, se quiser tornar a meta de juntar dinheiro realizável”, diz Kawauti.

Encare a meta

E é de dedos cruzados que a publicitária Amanda Portela, de 25 anos, começou a montar uma reserva financeira no primeiro dia do ano e pela primeira vez na vida. “Na verdade eu não sou uma pessoa muito organizada com dinheiro. Dinheiro na mão, eu sempre fui gastando. Mas  tive mudanças com relação ao trabalho e coloquei como meta para o ano conseguir guardar algum dinheiro”.

Ela tinha um emprego fixo só que passou a trabalhar como autônoma. Vontade de viajar no réveillon até rolou, mas certa de que precisava economizar, desistiu de sair da cidade. “Não é fácil, a gente tem que ter muita disciplina. Minha motivação tem sido juntar esse dinheiro pensando no futuro e em ter uma grana extra que possa me socorrer se eu quiser manter o meu padrão de vida”.

A estratégia é se colocar na lista de despesas. “Minha ideia é tentar tirar de R$ 50 a R$ 200 por mês e aos poucos ir aumentando esse valor de acordo com a minha carteira de clientes. O que tenho tentado é ‘me pagar’ esse dinheiro como se eu estivesse pagando uma conta de luz”, garante, dobrando a meta: “Tenho interesse em ainda este ano, aprender a investir”, completa.

Vai que dá

Amanda vai conseguir chegar lá: só vai e confia, como aconselha o diretor de Produto e Tecnologia do aplicativo de Finanças Pessoais Guiabolso, Julio Duram. “Uma alternativa é quebrar essa meta em degraus, em objetivos menores. Isso ajuda a manter o foco e pode até mesmo impactar na autoestima, sabe em ter orgulho de ter subido o primeiro degrau e que agora faltam menos para o objetivo ser alcançado”, diz.

Pode ser perigoso esperar o fim do mês para ver quanto sobrou: “Sempre aparece uma continha a mais ou uma tentação para te afastar da meta. Então, caiu o salário e você já sabe quanto quer guardar e onde guardar, não espere mais nada. Guarde”.

Para o fundador do aplicativo de finanças pessoais Mobills, Carlos Terceiro, é importante estabelecer metas realistas. “As metas são mais mensuráveis que os objetivos, por esse motivo, faça uma análise de onde você está hoje, conheça bem os seus planos financeiros e trace metas específicas. Com isso mais fácil estabelecer uma estratégia para juntar dinheiro”, recomenda Terceiro.

Mas onde guardar esta grana? Quem dá a dica é educadora financeira da Magnetis Investimentos, Mari Congo. Independente do valor transforme isso em um hábito.

“É necessário que seja um investimento de renda fixa, de perfil conservador e com liquidez diária. A liquidez é a facilidade de se transformar o investimento em dinheiro na conta-corrente. Boas opções são o título Tesouro Selic, no Tesouro Direto, ou CDBs de liquidez diária de bancos digitais ou corretoras, pois têm rentabilidade maior do que nos grandes bancos”, orienta a especialista.

DICA DA SEMANA: CINCO APLICATIVOS PARA CUMPRIR METAS

1. 7waves.me A proposta é  ajudar as pessoas focando em seus sonhos

2. Thirty  A plataforma monta desafios com duração de 30 dias e monitora o cumprimento destas metas

3. 52 semanas Mobills O aplicativo propõe em desafio em que é possível acumular até R$ 13.708

4. Make Me  Com este aplicativo dá para criar ‘times privados’ que vão ajudá-lo no cumprimento das metas

5. Goals on Track  A ferramenta mota planos de metas bem detalhados.

CÁPSULA DO TEMPO

Serasa e o Canal Me Poupe podem ajudar da díficl tarefa de cumprir metas financeiras. Veja a ferramenta e monte sua ‘meta mantra’ em www.serasaconsumidor.com.br/capsuladotempo/

Fonte: Correio*

Veja também: Década foi a pior para PIB no Brasil em mais de 100 anos

Siga nosso Instagram

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })