Notícias do setor farmacêutico

Aspen e Eurofarma fecham acordo para produção do Durasteston

6.940

O laboratório sul-africano Aspen Pharma fechou um acordo com a farmacêutica brasileira Eurofarma para a produção do Durasteston, medicamento para a reposição de testosterona. Em entrevista ao jornal Valor Econômico, Alexandre França, presidente da Aspen, afirmou que a Eurofarma iniciou a produção do hormônio no fim do ano passado e, com isso, a empresa pode retomas as vendas do remédio, que ficaram suspensas por cerca de um ano.

O executivo informou que serão produzidas por mês 400 mil unidades do medicamento e as vendas devem atingir a metade desse volume, 200 mil unidades. “Como o medicamento é líder em sua categoria, quem faz uso contínuo fica com receio de desabastecimento e sempre compra mais que o necessário. Por isso, nesse primeiro momento, a comunicação junto aos médicos está mais estruturada”, afirma França.

Como é um hormônio injetável, França explicou que o contrato com a Eurofarma foi necessário em função da falta de estrutura em sua fábrica instalada na cidade de Serra, no Espírito Santo. “Não conseguimos produzir esse medicamento. Aliás, não há muitas unidades fabris no Brasil que são aptas a fabricar hormônios”, esclareceu.

O executivo ressaltou que, com o retorno do Durasteston ao mercado brasileiro e o aumento das vendas do antiácido Magnésia Bisurada, o faturamento da subsidiária brasileira deverá chegar a US$ 120 milhões, alta de 10% no comparativo com a receita apurada em 2019.

A Aspen Pharma comprou o antiácido da Pfizer no ano passado e tornou-se a segunda no ranking dessa categoria de medicamentos, ultrapassando a Hypera Pharma, dona do Estomazil. A primeira colocada é a GSK, com o Sonrisal. A Magnésia Bisurada tem receita em vendas de R$ 30 milhões. “Começamos a vender o medicamento no segundo semestre do ano passado. Nesse período, já conseguimos aumentar a receita de vendas em 12%”, disse o executivo.

A subsidiária da Aspen completou dez anos no Brasil.  A estratégia da companhia é a compra de linhas de medicamentos maduras que tenham boa aceitação no mercado, mas que demandem um esforço maior em sua promoção.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Leia mais: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/12/16/presidente-da-aspen-pharma-se-mostra-otimista-para-2020-e-garante-novos-investimentos/

 

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

4 Comentários
  1. Luciano Miranda. diz

    Olá.
    Boa noite.
    Gostaria de saber se o Durateston teve inicio a fabricação no brasil o ano passado.
    Por meados de 07/2019.
    Pois comprei para uso pessoal e tenho receio de ser falça,pois pelo que entendi na materia acima nesta data a Aspen ainda não estava fabricando.
    Obrigado.

    1. Panorama Farmacêutico diz

      Olá Luciano,
      O ideal seria você entrar em contato com o SAC da Aspen para verificar a autenticidade do lote de fabricação do medicamento

  2. Augusto fadelli diz

    Sou uzuario da Durateston desde os 19 anos eu senti a diferença quando tomei a outra antiga eu sentia o resultado em treiz dias após a aplicação vou tomar todas as que eu concegui conprar pois tenho hipogonadismo e sindrome de kalman meu corpo não gera testoterona por isso fiquei internado fizerão o teste e
    Me receitarão ela pra mim tomar uma de cada a de21 dias hoge eu tenho 64 anos até agora não senti a diferença vamos ver se com o tenpo eu sinto a diferença me perdoe se eu estiver errado pencei que foce até fauça precizo muito desta Durateston. A (aspen) que me desculpe,..?

  3. thiago cabral diz

    Olá boa tarde.
    A produção de Durateston foi interrompida, eu tenho que começar a usar e não estou encontrando em farmacia alguma

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.