Notícias do setor farmacêutico

Procura por álcool em gel e produtos de higiene dobra na internet e preços disparam

459

O medo do coronavírus provocou uma corrida às farmácias, porém esse movimento em busca de produtos de higiene disparou também no comércio eletrônico.

Veja também: Semdec quer evitar preços abusivos na venda de álcool em gel e máscaras

As vendas online de gel antisséptico cresceram 165% em fevereiro, segundo um levantamento do site Compre e Confie. No mesmo período, as compras pela internet de nebulizadores e inaladores aumentaram 177%.

Siga nosso Instagram

Com o aumento da procura, muitos consumidores já notam uma alta também nos preços. O empresário Latif Jatene percebeu que o álcool gel está mais caro e, ainda assim, não conseguiu encontrar.

“Não é hábito, a gente adquiriu recentemente por conta do coronavírus. Mas também está difícil, não tem no mercado. A gente comprava antes por R$ 5,50, mas da última vez tava R$ 9,50 e não tinha.”

A professora Débora Ali Milo procurou em várias farmácias e também não encontrou. Ela está preocupada porque frequenta o ambiente hospitalar para visitar o pai, que está internado.

“Procurei saber lá perto do hospital, em todas as farmácias estão em falta, não tem em nenhuma. O que nós estamos usando é o do hospital, já que tem no quarto, na banheiro, na porta, no elevador. Vou ver agora se eu encontro.”

O site JáCotei, que compara preços em sites brasileiros, observou o preço médio de um frasco de álcool gel de 500 ml subir de R$ 16, no fim de fevereiro, para cerca de R$ 42 no começo de março.

O presidente da comissão externa de combate ao coronavírus da Câmara dos Deputados, Luiz Antonio Teixeira, defende o tabelamento de preços de álcool gel e máscaras cirúrgicas. “A população hoje está enfrentando aproveitadores, que aumentam esses preços em mais de 100% sob risco da população carente não conseguir estar protegida.”

A Associação Paulista de Supermercados garante que os supermercados estão com estoques normalizados. A APAS afirma que percebeu um aumento na demanda por produtos de higiene, mas toda a cadeia de abastecimento vem trabalhando para que os itens não faltem nas prateleiras.

Fonte: cennoticias

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })