Notícias do setor farmacêutico

Detecção do vírus na chegada

177

A semana começou com simulação no Aeroporto de Brasília. Militares do Corpo de Bombeiros fizeram, na segunda-feira, teste para o uso de equipamentos para a identificação de pessoas contaminadas com o coronavírus. Vestidos com macacões brancos, óculos de proteção, capacetes, luvas e máscaras, eles transitaram pelo desembarque de passageiros internacionais.

Veja também: Curso gratuito do Clinicarx capacita farmacêuticos no combate ao Covid-19

Os passageiros de voos internacionais passam por uma triagem no embarque e no desembarque. Câmeras de análise térmica sinalizarão se há a presença de febre ou não. Caso seja confirmado o quadro febril, a pessoa será encaminhada a um posto médico do aeroporto e fará a coleta de material biológico para o teste de coronavírus. Em casos positivos, o passageiro será encaminhado para atendimento na rede hospitalar ou isolamento domiciliar.

Siga nosso Instagram

A medida começou a ser colocada em prática após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No aeroporto, pessoas com sintomas da Covid-19 receberam atendimento. O Corpo de Bombeiros identificou, com apoio de equipamentos que medem a temperatura corporal, cinco casos suspeitos da doença, de pessoas de uma mesma família que regressavam de Miami. Eles foram atendimentos no terminal e encaminhados para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

Entre as ações de prevenção tomadas pela Inframerica, concessionária do Aeroporto de Brasília, estão o incremento na limpeza do terminal e a utilização de máscaras e luvas por funcionários. Telas informativas em todos os portões de embarque explicam sobre a doença e orientam a respeito da prevenção. Os passageiros têm acesso a dispensers de álcool em gel, distribuídos nas áreas administrativas, lojas, balcão de informações e nas áreas de grande circulação de trabalhadores.

Além disso, há ações nas rodovias, feitas pelo Corpo de Bombeiros. A corporação identificou ontem um passageiro que regressava de Goiânia pela BR-060.

Tecnologia

Estão disponíveis 20 câmeras térmicas para medir a temperatura dos passageiros, além de três aparelhos Coliolis — que captam o ar e o transformam em amostras para análise do ambiente —, assim como outros dois equipamentos, os Veredos, destinados a confirmar a presença do coronavírus no ar, por meio de um chip. Nos voos nacionais apenas as câmeras térmicas são utilizadas.

Fonte: Correio Braziliense

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.