Notícias do setor farmacêutico

PIB do país abaixo dos 5%

22

A economia brasileira terá um tombo de mais de 5% em 2020. É o que apontam as projeções mais recentes do mercado, em linha com o que estimam o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial. Ontem, um indicador que antecede a divulgação oficial do Produto Interno Bruto, que deve ocorrer em 29 de maio, o Monitor do PIB da Fundação Getulio Vargas (FGV) apontou queda de 1% na atividade econômica no primeiro trimestre do ano, na série dessazonalizada, na comparação com o quarto trimestre de 2019. Na análise mensal, a retração em março foi de 5,3% em relação a fevereiro.

“As medidas de isolamento social só vigoraram por cerca dee 15 dias de março e já foram suficientes para que a economia apresentasse essa significativa queda”, explicou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV. Segundo ele, a retração de 5,3% é a maior observada na série histórica iniciada em 2000. “Passamos do lento ritmo de crescimento observado nos três últimos anos, à acelerada retração, que está apenas no início. Essa situação deve piorar”, alertou.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/04/27/hypera-tem-queda-de-26-no-lucro-do-1o-tri/

Não à toa, o Boletim Focus fez a 14ª redução consecutiva nas suas projeções. Agora, a previsão é que o PIB do Brasil sofra um tombo de 5,12% e não mais de 4,11% em 2020. O Banco Inter revisou a projeção de -2,8% para -4,4%. A instituição estimou que a retração no primeiro trimestre deve chegar a 1,9% frente ao quarto de 2019 e queda na comparação anual será de 1,2%. No segundo trimestre, o tombo deve ser bem maior, algo em torno de 14%.

De acordo com Rafaela Vitoria, economista-chefe do Banco Inter, um dos fatores para a revisão é fato de a curva de contaminação continuar crescendo no Brasil. “A gente vê diferenças regionais, mas, mesmo de maneira agregada, essa curva preocupa”, ressaltou. Ela destacou que, antes, se tinha ideia de que em meados de maio fosse relaxado o isolamento, com efeito de recuperação na economia. Agora, o banco trabalha com retomada no início de julho.

“Ainda assim, o terceiro trimestre será o segundo pior do ano, ainda negativo, mas menos”, assinalou. O último período do ano poderá ter melhora mais consistente no varejo e em serviços. “Alguns serviços, como lazer e turismo, só serão retomados em 2021. As pessoas permanecerão reticentes até que surja uma vacina”, projetou.

Taxa de juros

No Boletim Focus, os analistas do mercado também passaram a prever a taxa básica de juros (Selic) menor no fim do ano. A projeção para a taxa básica de juros passou de 2,50% para 2,25% ao ano. No início deste mês, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central cortou os juros em 0,75 ponto porcentual, para 3% ao ano.

Para o IPCA, o índice oficial da inflação, a mediana das projeções passou de alta de 1,76% para 1,59% no fim do ano. Há um mês, estava 2,23%. Já a projeção para 2021 passou de 3,25% para 3,20%. Em abril, o IPCA registrou queda de 0,31%, a segunda maior deflação desde o início do Plano Real, como reflexo da retração da demanda.

A projeção dos economistas para a carestia está abaixo do centro da meta de 2020, de 4%, sendo que a margem de tolerância é de 1,5 ponto porcentual (índice de 2,50% a 5,50%). No caso de 2021, a meta é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto (de 2,25% a 5,25%).

O Focus também trouxe a projeção para a produção industrial em 2020, que passou de queda de 3% para queda de 3,68%. Há um mês, estava em retração de 2,25%.

Após as sucessivas altas da cotação do dólar nos últimos dias, o levantamento também trouxe alteração no cenário para a moeda norte-americana neste ano. A mediana das expectativas para o câmbio, até dezembro, passou de R$ 5,00 para R$ 5,28 de uma semana para a outra, ante a previsão de R$ 4,80 feita há um mês.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Correio Braziliense

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.