Notícias do setor farmacêutico

O que fazer para fortalecer a imunidade?

Qualidade de vida com alimentação saudável e gerenciamento do estresse são pilares fundamentais para garantir mais saúde

40

 

Imunidade – Com o surgimento do coronavírus SARS-CoV-2 que se espalhou rapidamente pelo mundo, responsável por causar a Covid-19, manter a imunidade em boas condições tornou-se uma das principais armas contra a pandemia. A unanimidade dos especialistas na área de saúde é que manter o estresse sob controle, alimentar-se bem e adequadamente, e praticar exercícios físicos são as melhores indicações para a melhoria do sistema imunológico.

Siga nosso instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

O nosso sistema imunológico é composto por células, tecidos ou órgãos caracterizados pelo reconhecimento e ação defensiva de eliminação de substâncias ou moléculas que podem ser nocivas a nossa saúde, podem ou não ser infecciosos, e neste caso, as bactérias e os vírus são os mais comuns dentre estas ameaças.

Ocorre que o estilo de vida ocidental moderno marcado pelo sedentarismo, estresse constante e alimentação e sono inadequados não colaboram para que o sistema imunológico tenha um bom funcionamento.

Desta forma, ações simples como alimentar-se corretamente, beber bastante água e praticar exercícios físicos moderados são atitudes que mantém o corpo saudável e consequentemente o sistema imunológico em dia.

Deve-se também evitar dietas compostas por alimentos com perfil pró-inflamatório, como os ricos em gorduras saturadas, que normalmente provém de origem animal, carboidratos simples e teor elevado de sódio, por exemplo salgadinhos, frituras, doces, bolos, biscoitos recheados e alimentos processados ou muito industrializados.

Um dos destaques importantes sobre esse tema é a microbiologia intestinal que tem sido muito estudada e que pode proteger ou facilitar o aparecimento de doenças. Mas você sabe o que é microbiota intestinal? Trata-se do conjunto dos microrganismos que existem no intestino humano. Já o microbioma intestinal diz respeito ao genoma, genes desses microrganismos e um estudo dele nos fornece a informação de quem está no intestino, quantos estão, ou grupos predominantes e o que estão fazendo. Mas, gostaríamos de ressaltar que nosso microbioma está intimamente relacionado ao tipo de dieta que fazemos.

A microbiota intestinal caracteriza-se pelo seu constante dinamismo, sendo que este pode ser afetado por inúmeros fatores ambientais como citado anteriormente relativos a dieta, estilo de vida, além do consumo de antibióticos e idade. O desenvolvimento da microbiota ocorre logo após o nascimento e vai ter influência na fisiologia da pessoa, e na manutenção do equilíbrio de tecidos e órgãos. Irá também contribuir para o desempenho de funções metabólicas, principalmente na obtenção de energia a partir da dieta e no desenvolvimento do sistema imunológico.

Para se ter ideia da importância de estudar mais a fundo a microbiologia intestinal, alterações na microbiota estão associadas a diversas doenças como diabetes tipo 1, obesidade, doença cardiovascular, entre outras.

O estudo da microbiota humana e, em particular, da microbiota intestinal está em franco desenvolvimento, surgindo constantemente novas evidências relativas à sua associação a diferentes patologias e ao seu papel na fisiologia e imunidade humana.
Outro ponto muito importante é o estresse. Um dos fatores que mais afetam o sistema imunológico é o estresse sem controle ou constante, pois geralmente nesta fase mais contínua ou prolongada há uma maior liberação de corticoide, um hormônio que altera a resposta imune normal e baixa a imunidade. Portanto é muito importante tentarmos manter o estresse sobre controle.

Vale destacar que o estresse e uma alimentação desequilibrada são dois fatores importantes que podem provocar um desequilíbrio da microbiota (a esta condição chamamos disbiose, o termo para a condição normal é eubiose ou mesmo simbiose), a disbiose pode causar problemas nas junções das paredes das células intestinais e ocasionar uma hiperpermeabilidade intestinal: a mucosa intestinal deixará então passar com maior facilidade os agentes infecciosos. A imunidade desta forma pode ficar perturbada, com maior sensibilidade às infeções.

Nosso convite é que vocês fiquem de olho na sua alimentação e reflita sobre seu estilo de vida para buscar caminhos e novos hábitos que lhe ajudem a controlar o estresse e ter equilíbrio para garantir uma melhor imunidade!

Werther Busato é médico especializado em Medicina Preventiva e Saúde Ocupacional, nutrologia e com certificação profissional em Programas de Qualidade de Vida. Na carreira corporativa possui vasta experiência na gestão de promoção e prevenção de saúde individual e coletiva em grandes empresas. Na medicina sempre buscou olhar para o paciente como um todo, e desde sua formação na Unicamp, está sempre em busca de novas pesquisas e especializações que tragam qualidade de vida e ajudem a promover a saúde das pessoas. A escolha pela profissão veio da inspiração do avô materno que era um farmacêutico prático e dos irmãos, também médicos.

Fonte: A Cidade On

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/07/01/grupo-tapajos-aposta-no-digital-para-manter-faturamento-acima-de-r-1-bilhao/

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })