Notícias do setor farmacêutico

Você sabe o que é sinusite?

404

Se você não teve, com certeza conhece alguém que já teve ou tem sinusite. A doença é caracterizada por uma inflamação na mucosa dos seios da face (seio frontal, maxilar, etmoidal e esfenoidal) e não é um problema hereditário, podendo, ainda, ser classificada como sinusite aguda ou crônica.

Siga nosso instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Os sintomas são variados, desde a sensação de pressão na cabeça, até tosse e febre. Em caso de suspeita da doença é importante procurar um otorrinolaringologista, o profissional vai te ajudar a identificar e a tratar a inflamação da melhor forma possível.

Sinusite aguda ou sinusite crônica?

Sinusite aguda

Na sinusite aguda, você pode sentir dor de cabeça na área do seio da face mais afetado. A intensidade da dor pode variar entre uma dor mais forte ou pontadas, pulsátil ou sensação de pressão na cabeça. Em casos como esse é comum ocorrer obstrução nasal com presença de secreção, que pode ser amarela ou esverdeada, o que pode piorar a congestão nasal. Na crise aguda, os sintomas duram por no máximo 4 semanas.

Sinusite crônica

Já na sinusite crônica, os sintomas são os mesmos da sinusite aguda, o que muda é que estes são permanentes. A dor nos seios da face e a febre, por exemplo, podem estar ausentes. O que mais chama atenção nesse caso é a tosse, que é o sintoma mais preponderante. Outro ponto a ser observado é a cacosmia (mau cheiro à respiração) que pode estar presente.

A sinusite crônica geralmente é noturna e aumenta de intensidade quando você deita porque a secreção escorre e irrita as vias aéreas. Ao acordar, você pode ter crise de tosse, mas ao longo do dia ela diminui de intensidade e pode até mesmo desaparecer. Nesse caso, os sintomas sinusais persistem por mais que 12 semanas consecutivas (3 meses), apesar do tratamento.

Quais são os sintomas da sinusite?

Caso esteja com sinusite você pode sentir alguns (ou todos) esses sintomas:

  1. Secreção nasal com cor;
  2. Tosse;
  3. Pressão na face;
  4. Dores de cabeça;
  5. Obstrução nasal;
  6. Febre;
  7. Cansaço;
  8. Dores musculares;
  9. Perda de apetite;
  10. Sangramento do nariz.

Como a dor de cabeça da sinusite pode ser intensa e pulsátil, ela é facilmente confundida com quadros de enxaqueca. Na hora de diferenciar, é interessante observar em qual região você está sentindo dor e se outros sintomas da enxaqueca como sensibilidade à luz, sons, movimentos, náuseas, tonturas e fadiga estão presentes.

O que causa a sinusite?

A sinusite, ou seja, a inflamação na mucosa, tem causas diversas, entre elas os agentes infecciosos. Estes agentes podem ser bactérias, fungos ou vírus.

rinite alérgica, gripes e resfriados também pode ocasionar a doença, já que o inchaço impede que o muco seja drenado normalmente para o nariz, e qualquer situação que impeça a comunicação natural entre os seios da face e o nariz pode causar sinusite.

Outros fatores desencadeantes são:

  • Poluição ambiental;
  • Choques térmicos;
  • Corpo estranho nasal;
  • Alterações anatômicas do nariz.

Como é feito o diagnóstico?

O primeiro passo é procurar um médico otorrinolaringologista ou um clínico geral. O profissional vai identificar a causa dos sintomas e por isso é importante que você relate tudo que sente quando está com suspeita de uma crise de sinusite.

O médico vai examinar as vias aéreas por meio de uma rinoscopia e, quando necessário, pode solicitar uma endoscopia nasal e/ou exame da imagem dos seios da face. É por meio desse diagnóstico que o otorrino irá decidir a melhor forma de tratamento para você: clínico ou cirúrgico.

Como aliviar os sintomas?

Para tratar a doença com o uso de medicamentos é preciso consultar um especialista para saber qual a melhor indicação terapêutica medicamentosa adequada para o seu caso. Na maioria dos casos, medicamentos como sprays nasais, descongestionantes orais, corticoide e antibióticos podem ser receitados pelo médico.

O uso de antibiótico só é indicado para o tratamento de inflamação causada por infecção bacteriana. Na sinusite crônica, em casos resistentes ao tratamento clínico com antibiótico, faz-se necessário uma intervenção cirúrgica.

Os descongestionantes tópicos podem causar uma obstrução nasal de “rebote” e provocar taquicardia e elevação da pressão arterial, quando usados por longo prazo e, por isso, não são recomendados à maioria dos casos, em especial a grávidas, crianças e idosos. Procure orientação médica.

Além disso, para aliviar os sintomas, é importante que você:

  • Mantenha o ambiente sempre limpo, evitando o acúmulo de poeira;
  • Evite estar em ambientes fechados com ar-condicionado, pois além de ressecar as mucosas, dificulta a eliminação da secreção e pode espalhar agentes infecciosos;
  • Lave o nariz com soro fisiológico, utilizando uma seringa ou os sprays de soro fisiológico;
  • Faça compressas quentes no rosto e durma com a cabeça elevada para ajudar na drenagem das secreções;
  • Tome banho quente e inspire o vapor que sai da água pode ajudar a fluidificar o muco que está obstruindo as vias nasais.

Posso fazer solução salina em casa?

Sim, a solução salina pode ser feita facilmente em casa. Para isso, você precisa colocar 1 colher de chá de sal para cada litro de água filtrada. Essa é uma opção ao uso do soro fisiológico.

Como é feita a cirurgia para sinusite?

A cirurgia é chamada de sinusectomia, sendo indicada para os casos de sinusite crônica e casos de sinusites agudas de repetição causadas por alterações anatômicas do septo nasal, pólipos nasais ou hipertrofia dos cornetos nasais.

objetivo da cirurgia é ampliar ou desobstruir os canais respiratórios e de drenagem das cavidades da face para o nariz e remover o tecido doente dessas cavidades. Essa cirurgia é feita, também, com o intuito de permitir que os medicamentos de uso nasal sejam capazes de chegar até os seios nasais e consigam aliviar a inflamação mais rapidamente.

Qual a diferença entre rinite e sinusite?

Na rinite, o processo inflamatório alérgico ou infeccioso, acontece nas cavidades nasais. Já na sinusite, a inflamação ocorre nas cavidades paranasais (seios da face).

Muita gente acredita que tem sinusite, quando na verdade tem rinite. Existem diferenças entre as duas, apesar de que uma crise de rinite pode desencadear uma sinusite, como mencionamos.

Fique ligado nos principais sintomas da rinite:

  • Coriza hialina;
  • Espirros;
  • Coceira no nariz;
  • Obstrução nasal.

Confira mais diferenças entre as doenças no quadro que preparamos abaixo:

RINITE ALÉRGICA SINUSITE
Predisposição genética Pode aparecer a qualquer momento
Não tem cura, apenas tratamento Tem cura
Atrelada à asma, dermatite, conjuntivite, prurido, obstrução, corrimento nasal, olhos vermelhos e lacrimejando Provoca febre, tosse, dor nos seios da face e redução do paladar e do olfato
Sensível à exposição alergênica Em alguns casos, é necessário recorrer a intervenção cirúrgica
Alterações como desvio do septo nasal e hipertrofia de conchas nasais Infecção nos seios paranasais
Espirros sequenciais Possível mau hálito
Secreção transparente Secreção esverdeada ou amarelada

Sinusite pode virar meningite?

Em casos raros, quando a doença não é tratada de forma correta, ela pode evoluir para meningite bacteriana, que é uma inflamação nas membranas que recobrem o sistema nervoso central (medula e cérebro).

Assim como a meningite, esses são outros casos raros de complicações da sinusite:

  • Abscesso na face ou no cérebro;
  • Infecção óssea (osteomielite);
  • Infecção em região periorbitária (ao redor do olho).

Quais são os sintomas em caso de complicações?

  1. Dor ou inchaço ao redor dos olhos;
  2. Testa inchada;
  3. Forte dor de cabeça;
  4. Febre;
  5. Convulsão;
  6. Visão dupla ou outras alterações na visão.

Sinusite tem cura?

É necessário que você realize o tratamento de forma adequada. Os casos de sinusite aguda, por exemplo, podem ser curados em poucos dias e até mesmo de modo espontâneo, desde que o organismo esteja saudável e desempenhando suas funções imunológicas corretamente.

As sinusites crônicas podem ser curadas desde que a causa primária seja resolvida, como, por exemplo, um desvio nasal.

Durante o processo de recuperação, é recomendado que você priorize alimentos naturais, ricos em nutrientes e que auxiliem no fortalecimento das defesas do organismo. Sopas de legumessucos e frutas são boas opções para que seu cardápio diário esteja leve e enriquecido.

No período de recuperação da sinusite é importante que você reduza a ingestão de:

Açúcar

Evite consumir alimentos doces, pois isso pode favorecer as infecções.

Lácteos e farinhas refinadas

Esse tipo de alimento estimula a produção de muco e pode dificultar a expectoração.

Sal

A ingestão excessiva de sal pode desidratar o organismo, favorecendo a retenção de líquidos o que também dificulta a expectoração.

Como prevenir a doença?

A melhor forma de evitar a sinusite é mantendo as mucosas nasais hidratadas e cuidando bem da saúde no dia a dia. Por isso, anote essas 11 dicas:

  1. Alimente-se de forma saudável;
  2. Beba bastante água;
  3. Lave as mãos;
  4. Evite cheiros fortes;
  5. Mantenha o ambiente domiciliar sempre limpo e arejado;
  6. Certifique-se de que seus pets tomem banho com frequência para evitar o acúmulo de pelos, caso você tenha;
  7. Vacine-se contra a gripe;
  8. Saia de casa bastante agasalhado em época de chuvas;
  9. Evite o tabagismo;
  10. Pratique exercícios físicos;
  11. Faça asseio nasal com soro fisiológico, pelo menos 2 vezes ao dia.

Fonte: Unimed

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/07/14/medley-estreia-na-categoria-de-suplementos-mercado-que-movimenta-r-14-bilhao/

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })