Notícias do setor farmacêutico

Crise: 50% das pequenas farmácias do Brasil pediram para baixar aluguel

120

A renegociação de dívidas vem sendo uma das principais saídas encontradas por micros e pequenos empresários brasileiros para conseguirem manter seus negócios de pé durante a crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus. Pesquisa realizada pela BizCapital, fintech que concede empréstimo online para esse público, revela que 50% das farmácias e drogarias do País pediram revisão no valor do aluguel para continuar funcionando.

A indústria, por sua vez, negociou dívidas ativas (41%), enquanto os serviços de beleza foram obrigados a suspender contratos com fornecedores (35%) e priorizar quais contas pagar (58%). “Para não demitir, muitos negócios se apoiaram em soluções mais conciliatórias, sem impacto direto nos funcionários”, afirma Francisco Ferreira, sócio-fundador da BizCapital.

Prioridades das empresas por região

O levantamento também revela o que os empresários brasileiros mais fizeram para conter despesas, de acordo com cada região. Centro-oeste e Norte optaram por quitar as contas mais urgentes, com 41% e 33% das respostas dos entrevistados, respectivamente. Já o Sul (45%), Sudeste (43%) e Nordeste (26%) tiveram como prioridade a renegociação de dívidas ativas.

“Os dados mostram que, de uma forma ou de outra, as empresas não querem ficar inadimplentes. Pelo contrário, querem honrar os compromissos existentes e, assim, remanejar as contas para se estabilizarem”, acrescenta Francisco.

Fonte: O Povo Online

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.