Notícias do setor farmacêutico

Ivermectina bate recorde

50

Natal se tornou uma das cidades campeãs no consumo de Ivermectina, ao ponto de ter sido talvez a primeira capital do Brasil a registrar o sumiço do popular remédio nas prateleiras das farmácias ainda em abril. Não à toa, houve uma corrida da classe média às farmácias de manipulação. O uso tanto cresceu na automedicação do povo quanto na distribuição de um kit da Unimed local.

Siga nosso instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Nos últimos dias, um decreto do prefeito Álvaro Dias autorizou a distribuição nos postos de saúde da cidade, uma ação que também aconteceu em diversos municípios do País. Destaque-se que aqui o comitê científico da prefeitura, reunindo vários especialistas em infectologia e pneumonia, e também os pontos de atendimento da Unimed, defenderam e orientaram o tratamento profilático com Ivermectina e também com Azitromicina, zinco e vitamina D.

No sábado, dois renomados médicos me disseram creditar a queda na curva do contágio do coronavírus no RN e principalmente em Natal a estas iniciativas de profilaxia e também ao grande volume de pessoas se automedicando.

Na sexta-feira, o Sindusfarma, Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos, revelou que a venda de Ivermectina disparou como nunca em todo o Brasil. Os dados foram confirmados pelo Conselho Federal de Farmácia.

As vendas somente em junho deste 2020 superaram a soma das vendas em todo o ano de 2019. Foram 8,2 milhões de caixas contra 650 mil ano passado.

O aumento em junho último representou 1.222% comparado ao mesmo período de 2019. A maior variação entre os meses de 2020 ocorreu de março a abril, quando as vendas subiram de 820 mil caixas para 2 milhões de caixas.

Houve uma verdadeira corrida em busca do remédio anti-viral, conhecido há décadas como eficiente vermífugo e que também combate à malária, aqui na América do Sul e na África, e que jamais precisou de prescrição médica.

Mas no último dia 23 de julho, a Anvisa publicou uma resolução proibindo a venda sem receita médica, uma ação que, se coibiu o comércio aberto, não impediu que no País a distribuição continuasse nos postos de saúde e UPAs.

No entanto, é muito provável, que a resolução da Anvisa esteja com os dias contados, pois tramita na Câmara Federal uma proposta de decreto parlamentar que anula a decisão, iniciativa do deputado Junior Amaral, de MG.

No texto, o parlamentar lembra que o fácil acesso da Ivermectina nas farmácias tem sido indispensável para a absoluta maioria da população brasileira que não tem recursos nem plano de saúde, e nem muito menos saneamento básico.

Aliás, o baixo índice da Covid-19 na África deve-se em parte às toneladas de Ivermectina que a ONU, através da OMS, distribui desde o começo do século passado para combater vermes e outros parasitas provocados pela miséria.

É essa realidade que parece não querer ver o senhor Henrique Mandetta em seu périplo eleitoreiro visando sair do baixo clero aonde sempre habitou. O ex-ministro é uma versão política de Lady Kate: vitrine ele tem, “só lhe falta-lhe o gramu”. Ah, o Sindusfarma publicou também que dispararam as vendas da Cloroquina. Esse dado deve doer no osso do goiano, né não?

Educação

Os governos não podem nem devem conduzir a retomada das aulas no alarido das ruas e da mídia, mas gerenciar racionalmente com os pais e professores. As aulas virtuais e presenciais, ao gosto das escolhas, podem ser uma saída.

Escândalo

O Watergate, considerado um dos maiores escândalos do século XX, foi uma invasão de um comitê partidário para instalação de grampos telefônicos. Aqui, embaixadas estrangeiras grampearam telefones do presidente da República.

Republiqueta

Após os dois índios perdidos na mata e localizados via celular, o anedotário da vida real brasileira tem mais um caso por catalogar: um molecote já processado por notícias falsas vai ajudar a Câmara Federal a elaborar a lei da fake news.

Fake news

Um ministro investiga, abre inquérito e sentencia como um monarca de improviso. A lógica autoritária do senhor Alexandre tem um disfarce que veste a fake news como tudo que diverge da esquerda e chamada grande imprensa.

Prefeitos

A manchete da Tribuna na conta ainda aberta de 15 candidatos a prefeito de Natal remete a um assunto que interessa a todas as cidades: o apoio de Bolsonaro. Será que vai optar por um e ter contra ele os outros 14 nomes?

Não despiora

A página da Tribuna do Norte na rede Facebook, uma das mais visitadas do estado, registrou a rejeição do usuário ao PT. Na notícia da candidatura de Jean-Paul Prates a prefeito de Natal, os deslikes superaram em muito os likes.

Live Business

Hoje às 20h tem a live “A Corrida de Rua e Seus Desafios”, com Jener Tinoco, João Henrique, Amanda Nascimento e Marcos Paulo Reis. Um papo sobre a modalidade após a pandemia, no canal do YouTube JoaoHenriqueMoura.

Luiz Melodia

Chegando hoje nas livrarias a biografia do saudoso cantor que partiu num 4 de agosto em 2017. Escrito por Toninho Vaz, o livro “Meu Nome é Ébano – A Vida e a Obra de Luiz Melodia” sai pela editora Tordesilhas, com 336 páginas.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.

Fonte: Tribuna do Norte

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/08/04/freeco-aposta-nas-farmacias-para-fechar-2020-com-25-milhoes-de-unidades-vendidas/

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })