Notícias do setor farmacêutico

Mulher que não sabia que estava grávida dá à luz na casa do namorado após cólica

Médico que a avaliou disse que ela estava com prisão de ventre ou síndrome do intestino irritável

56

Grávida – Charlotte Wheeler-Smith vinha menstruando normalmente até que no dia 21 de junho acordou se sentindo diferente. Com cólicas e desconforto no abdômen, ela chegou a procurar atendimento médico, mas depois de uma avaliação foi diagnosticada com prisão de ventre ou síndrome do intestino irritável. Uma hora depois, a surpresa. Charlotte entrou em trabalho de parto e deu à luz Evelyn, no apartamento do seu namorado, sem sequer saber que estava grávida.

Siga nosso instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

“Eu estava me sentindo desconfortável na manhã de domingo, no dia dos pais. Na verdade, eu achava que sofria por causa da menstruação, então tomei um paracetamol, mas meu namorado ficou um pouco preocupado e ligou para o médico. O médico veio me examinar e disse: deve ser prisão de ventre ou síndrome do intestino irritável e então uma hora depois Evelyn chegou”, contou a mãe em entrevista ao Good Morning Britain. “Obviamente, foi um choque enorme para nós dois, mas o instinto aumentou. Mantivemos a calma e eu ouvi o meu corpo, exatamente o que ele queria que eu fizesse”, continuou.

Pela manhã, depois de ser avaliada pelo médico, Charlotte chegou a pedir que o namorado saísse do apartamento, para que pudesse ficar mais à vontade e tentasse ir ao banheiro. No banheiro, ela notou que algo diferente estava acontecendo, e ligou para que o namorado voltasse. Ele chegou e o bebê nasceu no próprio apartamento. O cordão umbilical, porém, foi o primeiro a sair, situação chamada de prolapso do cordão, o que pode representar riscos ao bebê.

“Eu já tinha visto algo assim antes na TV e sabia que não era uma boa situação. Sabia que tinha que tirar Evelyn. Empurrei com toda a força que tinha e ela chegou. ”

Após o nascimento, o pai prestou o primeiro atendimento à bebê, enquanto esperava a ambulância. O bebê precisou ser levado para a UTI, por conta de dificuldades respiratórias. A menina segue internada, mas a expectativa é que tenha alta em uma semana.

“É realmente uma história maravilhosa. Ela é uma garota forte. Agora ela está respirando sozinha… É realmente um milagre”, diz a médica Sophie Van Der Schoor.

Fonte: Revista Crescer

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/08/11/anvisa-deve-modernizar-regra-de-registro-de-medicamentos-inovadores/

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })