Notícias do setor farmacêutico

Entenda a importância do banho de sol para bebê

O banho de sol para bebê requer cuidados, mas é fundamental para a saúde dos pequenos

76

Banho de sol – Tudo o que os pais mais querem é que os filhos tenham um desenvolvimento saudável, não é mesmo? Para isso é imprescindível seguir todas as orientações médicas. Uma das recomendações mais comuns é o banho de sol para o bebê. Mas você sabe, exatamente, qual é a importância desse hábito?

Siga nossa página no Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Um dia ensolarado e agradável é suficiente para melhorar o nosso humor e dos pequenos. As crianças adoram tomar sol, e essa prática traz muitos benefícios à saúde. Quer saber quais são? Então continue a leitura, pois, neste artigo, contamos mais sobre o assunto. Vamos lá?

A importância do banho de sol para o bebê

banho de sol para o bebê é mais que um simples passeio para distrair e relaxar. Embora a exposição solar excessiva seja prejudicial à saúde, independentemente da fase da vida, alguns minutinhos por dia podem trazer diversos benefícios.

Um deles é a síntese da vitamina D — uma substância importante para a absorção do cálcio. Dessa maneira, a vitamina D é fundamental para que os pequenos tenham ossos e dentes fortes e saudáveis. Esse nutriente pode ser encontrado nos alimentos, mas é durante a exposição ao sol que sua maior parte é produzida pelo organismo.

Um estudo de 2017 feito pela Universidade de Ciências Médicas, em Nova Deli, concluiu que bebês que tomam banho de sol regularmente mantêm bons níveis de vitamina D no organismo, o suficiente para se desenvolver adequadamente.

Além disso, recém-nascidos com icterícia neonatal se beneficiam ainda mais desse hábito. Aliás, os banhos de sol diários são parte do tratamento dessa condição. Isso porque a luz do sol atua na pele do bebê fazendo com que o excesso de bilirrubina seja captado de forma mais fácil pelo fígado, resolvendo o problema.

Entretanto, a Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Pediatria não recomendam o banho de sol para bebês com menos de 6 meses de idade, mesmo em casos de icterícia neonatal. Nesse caso, antes de seguir as nossas dicas, busque orientação do pediatra do seu filho.

Benefícios do banho de sol do bebê

Sintetizar a vitamina D adequadamente já é uma ótima razão para levar o bebê para os banhos de sol. Entretanto, não é apenas esse o benefício da prática. Existem outras vantagens, veja.

Traz sensação de bem-estar

Sabia que a luz do sol faz com que seu bebê se sinta melhor, mais alegre e feliz? Sim! Isso acontece porque os raios ultravioleta aumentam a produção de serotonina. Esse hormônio atua nas sensações de prazer e bem-estar. Ele também é capaz de ajudar a regular o humor e o sono.

Melhora a eficácia da insulina

A vitamina D tem outras funções no organismo, além de melhorar absorção do cálcio. Ela ajuda a regular a secreção de insulina — hormônio fundamental no metabolismo da glicose. Dessa forma, associando os banhos de sol à alimentação saudável e à prática regular de atividades físicas, é possível prevenir a diabetes tipo 2.

Aumenta a energia e melhora o sono

Durante o dia, com o banho de sol, o organismo aumenta a produção de serotonina, que dá mais energia e disposição. Em contrapartida, ao baixar o sol, o corpo transforma a serotonina em melatonina, que é o hormônio do sono.

Dessa forma, tendo bons níveis de serotonina, o bebê também terá de melatonina, o que o faz dormir melhor. Ter um sono de qualidade é imprescindível para que o pequeno tenha um desenvolvimento saudável, tanto físico quanto mental.

Cuidados para o banho de sol do bebê

Os banhos de sol do bebê requerem certos cuidados. Afinal de contas, a pele do pequeno é muito sensível e pode se queimar com facilidade. Por isso, é essencial seguir algumas orientações. Confira quais são:

Horário

Segundo a pediatra Fabíola La Peixoto Torre, é preciso evitar o sol forte para prevenir insolação. Por isso, os melhores horários para o banho de sol do bebê é antes das 10 da manhã e depois das 17 horas. “A exposição deve ser de 10 a 15 minutos, pois mais que isso pode prejudicar a pele, causando irritação e vermelhidão”, explica a médica.

Roupas

Sempre que possível, deixe o máximo do corpo do bebê exposto, vestindo-o apenas com a fralda, por exemplo. Porém, se o dia estiver frio ou ventando, coloque roupinhas, mas deixe os braços e as pernas de fora. Proteja os olhinhos, pois são muito sensíveis e podem sofrer danos.

Local

Não é preciso sair de casa para que o bebê tome sol. A luz direta que entra pela janela aberta já é o suficiente. O mesmo já não vale se a luz for através de um vidro transparente, já que o comprimento dos raios solares não é suficiente para promover os benefícios.

Pele sensível

Se o seu bebê apresenta sensibilidade maior na pele, é preciso buscar orientação médica antes de expô-lo ao sol. Esse tipo de derme pode ressecar com facilidade, formando erupções cutâneas, além de descamação e irritação.

Prematuros

Os bebês prematuros não devem tomar banho de sol nas primeiras semanas. Isso porque eles não são capazes ainda de se ajustarem à temperatura quente, o que pode ser perigoso. Nesse caso, os recém-nascidos prematuros que tiverem peso saudável podem ser exposto ao sol brando, por meio de uma janela transparente. É essencial conversar com o pediatra da criança sobre o assunto.

Controvérsias sobre o banho de sol do bebê

Embora existam estudos que concluam os benefícios do banho de sol para o bebê, de acordo a Sociedade Brasileira de Pediatria parte dos especialistas já começa a discutir se realmente vale a pena a exposição solar tão precoce. Os efeitos dos raios ultravioleta se acumulam ao longo dos anos e podem trazer prejuízos mais tarde.

Os médicos que seguem essa linha de pensamento preferem que a obtenção de vitamina D seja por meio da ingestão de suplementos e que o banho de sol seja indireto. Isso significa que o bebê pode ser exposto enquanto passeia, por exemplo, mas protegido por chapéu, roupa e sombrinha. Lembrando que o protetor solar não deve ser aplicado antes do 6º mês de vida do pequeno, segundo a recomendação da Academia Americana de Pediatria.

A luz solar pode trazer muitos benefícios, como a síntese de vitamina D, que é importante para absorção do cálcio no organismo. Entretanto, há algumas controvérsias no meio científico sobre a segurança de expor os pequenos ao sol sem proteção. Sendo assim, é interessante pedir a opinião do pediatra antes de iniciar os banhos de sol no bebê.

Fonte: Bebê Mãe

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/11/23/ex-ceo-da-drogarias-conceito-lidera-projeto-de-incubadora-de-farmacias/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.