Notícias do setor farmacêutico

Governo negocia 70 milhões de doses de vacina da Pfizer

218

O Ministério da Saúde deve comprar 70 milhões de doses da vacina contra Covid-19 fabricada pela Pfizer e BioNTech. “Os termos já estão bem avançados e devem ser finalizados ainda no início desta semana com a assinatura do memorando de intenção”, comunicou em nota a pasta. A informação é do MSN.

Siga nossa página no Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Sobre a chegada do lote, o ministério disse apenas que será “fornecido em 2021”. Segundo o presidente Jair Bolsonaro, a vacinação será gratuita e optativa.  O país, até o momento, fechou acordo apenas com a AstraZeneca/Oxford e receberá 100 milhões de doses, além de poder fabricar o imunizante no Brasil.

No mesmo dia da declaração de Bolsonaro, o governador de São Paulo, João Dória, divulgou o plano de vacinação para o estado. O governo paulista possui acordo com a Sinovac, tendo já recebido doses da vacina CoronaVac e também receberá a transferência de tecnologia para fabricar o produto no Instituto Butantan.

O Ministério da Saúde também informou que adquiriria doses da CoronaVac, mais precisamente 46 milhões. Mas, mesmo com protocolo assinado pelo titular da pasta, Eduardo Pazuello, Bolsonaro cancelou o acordo.

Segundo Alejandro Lizarraga, diretor da área de vacinas da Pfizer no país, em declaração dada no último dia 2, o Brazil teria “talvez uma semana” para comprar as doses do imunizante. O executivo também comentou que, com a alta procura pela vacina, o número de doses disponíveis por país tem “diminuído consideravelmente”.

O imunizante fabricado pela Pfizer em parceria com a BioNTech foi aprovado para usos emergencial no Reino Unido e a vacinação teve inicio hoje, 8. Já nos Estados Unidos, a Food and Drugs Administration (FDA) tem uma reunião marcada para o próximo dia 10 para avaliar o pedido de uso emergencial.

Os estudos dessa vacina apontaram 95% de eficácia. Sendo o maior entrave do imunizante o fato de ter que ser armazenado a -70ºC, a farmacêutica apontou um plano logístico detalhado para o governo federal. O produto pode ficar em refrigerador comum (entre 2ºC e 8ºC) por até cinco dias.

Vacinação

O plano de vacinação apresentado pelo Ministério da Saúde, que não possui data para entrar em ação, visa vacinar na primeira fase trabalhadores da saúde, idosos com mais de 75 anos, pessoas com mais de 60 anos que vivem em asilos ou instituições psiquiátricas e população indígena.

Na segunda fase serão vacinadas as pessoas de 60 a 74 anos.  Na terceira, pessoas com comorbidades, como doenças renais crônicas e cardiovasculares. A quarta fase abrangerá professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e detentos.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/11/23/ex-ceo-da-drogarias-conceito-lidera-projeto-de-incubadora-de-farmacias/

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.