Notícias do setor farmacêutico

Candidíase feminina: quais os tratamentos e sintomas?

408

A candidíase feminina é mais comum do que a masculina. Isso porque o fungo causador da doença, o Candida albicans, é presença

A candidíase feminina é mais comum do que a masculina. Isso porque o fungo causador da doença, o Candida albicans, é presença comum na flora vaginal. Três a cada quatro mulheres apresentam candidíase vaginal pelo menos uma vez na vida.

Veja também: Ginecologista alerta sobre incidência de candidíase

Neste texto, você encontrará respostas sobres sintomas, tratamentos e o que causa o problema.

Siga nosso Instagram

Quais as causas da candidíase feminina?

A candidíase feminina acontece quando algum fungo da família Candida apresenta um crescimento descontrolado na região vaginal. O mais frequente desses fungos é o Candida albicans, responsável por nove a cada dez casos.

Outros organismos da família, como Candida parapsilossis ou Candida glabrata, também podem ser responsáveis pela doença. Nesses casos, que são raros, a infecção costuma ter sintomas mais leves.

A cândida está presente em quase todas as pessoas, em lugares diferentes, como em nossa boca, sistema digestivo e na flora vaginal. Apesar dessa presença, o sistema imunológico e outros micro-organismos controlam a presença do fungo.

Apesar de ser inofensiva, a cândida pode se multiplicar se houver qualquer inconstância na flora ou na imunidade.

Esses são alguns fatores que podem facilitar o contágio pela candidíase feminina

  • Imunossupressão
  • Diabetes
  • Alterações nos hormônios
  • Uso de antibióticos

Além desses fatores na área da saúde, alguns hábitos também podem favorecer a doença

  • Uso constante de absorventes internos
  • Uso de roupas apertadas ou molhadas por longos períodos
  • Duchas vaginais recorrentes

A candidíase feminina é uma DST?

Apesar de poder ser transmitida sexualmente, caso um dos dois esteja contaminado e não utilize preservativo, a candidíase não é uma doença considerada sexualmente transmissível. Como, na maioria dos casos, uma paciente desenvolve a doença por outros motivos, ela não leva essa classificação.

Quais os sintomas?

A coceira na região vaginal é o principal sintoma da candidíase feminina. Outros incômodos são ardência e dor ao urinar e no ato sexual.

Corrimento leitoso e sem odor, além de vermelhidão, são outros sintomas comuns. Esses incômodos podem piorar com a proximidade da menstruação.

Qual o tratamento?

Pomadas antifúngicas como miconazol, clotrimazol e nistatina podem ser indicadas para o tratamento da candidíase feminina. Existem também tratamentos por meio de comprimidos, entre os quais o fluconazol.

A forma oral é a mais utilizada atualmente, por ser em dose única. Apesar disso, a eficácia de ambos os tratamentos fica acima de 90%.

Em casos recorrentes, o comprimido é a solução mais indicada. O tratamento, porém, é mais longo e chega a durar até seis semanas.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.