Notícias do setor farmacêutico

MPF quer que Anvisa e Inmetro fiscalizem eficiência dos termômetros digitais infravermelhos

138

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que fiscalize os termômetros digitais infravermelhos, utilizados em ambientes públicos e privados para aferir a temperatura corporal humana. Também foi recomendado ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) que fiscalize as empresas que produzem ou importam esses termômetros.

Um procedimento foi instaurado pelo procurador da República em Santa Catarina Carlos Augusto de Amorim Dutra com o objetivo de apurar possíveis irregularidades nos termômetros digitais infravermelhos, utilizados para medição da temperatura corporal nas entradas de supermercados, shoppings e igrejas de Florianópolis, em decorrência da pandemia de covid-19. Segundo o que foi apurado, não há controle da eficiência desses termômetros.

Tanto a Anvisa quanto o Inmetro devem autorizar apenas a comercialização e utilização dos equipamentos que apresentem condições técnicas de eficiência para aferição correta e segura da temperatura, retirando do mercado aqueles que não apresentarem essas condições. Foi fixado prazo de até 30 dias para o cumprimento das recomendações.

Fonte: Portal MPF SANTA CATARINA

Leia também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2021/02/23/anvisa-concede-registro-definitivo-para-a-vacina-da-pfizer/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.