Notícias do setor farmacêutico

Farmácias vendem 52 milhões de unidades do “kit covid”

481

Em um ano de pandemia, as farmácias brasileiras venderam mais de 52 milhões de comprimidos do chamado ‘ kit covid”, formado pelo sulfato de hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina e nitazoxanida.

Segundo reportagem do UOL, levantamento exclusivo da Agência Pública revela que foram vendidos mais de 6,6 milhões de frascos e caixas desses quatro medicamentos de março de 2020 a março de 2021. Os números representam apenas as vendas em farmácias privadas e não incluem o que foi aplicado em hospitais ou dispensado em postos do SUS.

De acordo com o levantamento, o medicamento que teve mais comprimidos vendidos foi a hidroxicloroquina. Foram mais de 32 milhões de comprimidos comercializados desde março de 2020, um total de 1,3 milhão de caixas.

Em segundo lugar nas vendas, está a azitromicina. O antibiótico teve mais de 13 milhões de comprimidos vendidos em farmácias brasileiras no mesmo período – mais de 3 milhões de caixas. A venda deste medicamento nas farmácias brasileiras passou de uma média de 711 mil comprimidos por mês em 2019 para 1 milhão ao mês durante a pandemia.

Tanto a hidroxicloroquina quanto a azitromicina tiveram o seu pico de vendas em março de 2021, mês com mais mortes por covid-19 desde o início da pandemia. Março foi também o mês com mais óbitos registrados na história do país, segundo cartórios de registro civil.

Já os vermífugos ivermectina e nitazoxanida não estiveram na categoria de medicamentos de controle especial durante toda a pandemia – ou seja, os dados registram apenas uma parte da venda desses medicamentos nas farmácias brasileiras. A nitazoxanida entrou para o grupo de controle especial em abril e a ivermectina em julho. Em seguida, em agosto, o presidente Bolsonaro afirmou nas suas redes sociais que a Anvisa iria facilitar o acesso à hidroxicloroquina e ivermectina e que a população poderia comprar os medicamentos ‘ com uma receita simples’.

Em setembro, a ivermectina e a nitazoxanida foram excluídas da classificação de controle especial da Anvisa, permitindo o reaproveitamento da receita e a compra de mais remédios sem a necessidade de uma nova prescrição.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Leia também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2021/04/20/mercado-farmaceutico-cresce-10-com-maior-pulverizacao/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.