Notícias do setor farmacêutico

Eurofarma e EMS passam Aché e lideram faturamento da indústria

5.741

Eurofarma e EMS passam Aché e lideram faturamento da indústria nacionalOs últimos 12 meses trouxeram uma reviravolta no ranking de faturamento da indústria farmacêutica nacional. Segundo levantamento da Close-Up International, Eurofarma e EMS desbancaram o Aché do primeiro lugar e registraram crescimento de dois dígitos no período.

Com avanço de 12,3%, a Eurofarma agregou meio milhão à receita e saltou de R$ 4 bilhões para R$ 4,5 bilhões. A farmacêutica ganhou terreno estimulada por movimentos como a compra dos ativos de OTC da Takeda, por US$ 161 milhões. A linha abrange 12 medicamentos de marca, entre próprios e licenças, de venda livre e de prescrição médica, que somam US$ 38 milhões em vendas.

Agora, a companhia deu início a estudos de mercado para avançar no projeto de internacionalização na América Latina. “A meta é que, até 2022, a operação no Exterior represente 30% do faturamento. O percentual é de 16% atualmente, mas deve atingir até 21% por conta da operação com a Takeda”, observa a vice-presidente Maria Pilar Del Muñoz.

A EMS reduziu a diferença para a Eurofarma ao evoluir de R$ 3,92 bilhões para R$ 4,45 bi – incremento de 13,6%. O crescimento em volume de vendas na casa dos 20%, acima da média do setor, estimulou a empresa a antecipar investimentos de R$ 5 milhões na linha de produção. A receita destinada à divulgação institucional também saltou de R$ 60 milhões para R$ 100 milhões. Para 2021, a aposta está na ampliação do parque fabril de Hortolândia e em uma nova unidade de produtos oncológicos injetáveis.

No caso do Aché, o faturamento bruto no período caiu 0,4%. O resultado pode estar associado às elevadas despesas com o lançamento recorde de 46 medicamentos e soluções de automação e inteligência artificial implementadas nas plantas de Cabo de Santo Agostinho (PE) e Guarulhos (SP). A farmacêutica tem como meta alcançar a liderança em medicamentos de prescrição e remédios inovadores. Também mira a ampliação da produção de medicamentos hormonais após concluir o processo de incorporação da Melcon Indústria Farmacêutica.

Distantes das líderes

Embora registrem, em média, um crescimento positivo, as outras sete farmacêuticas da lista estão distantes das líderes em mais de R$ 1 bilhão. No entanto, algumas dessas companhias reforçam a aposta no mercado brasileiro. É o caso da Sanofi, que investirá € 13 milhões em pesquisa e desenvolvimento no país nos próximos três anos.

De acordo com o diretor geral Felix Scott, os recursos já foram reservados no último ciclo de investimentos da indústria farmacêutica francesa, com foco em pesquisa clínica e inovação incremental. A multinacional projeta que, em cinco anos, 50% da receita seja originária dos produtos desenvolvidos no centro de pesquisa da Medley, divisão de genéricos da Sanofi, em Campinas (SP).

TOP 10 FABRICANTES – INDÚSTRIA FARMACÊUTICA
(em R$ bilhões e avanço %)

Fonte: Close-Up International

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Leia também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2021/04/20/mercado-farmaceutico-cresce-10-com-maior-pulverizacao/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.