fbpx
O maior canal de informação do setor

A fábrica de neurônios da Cristália

330

Até o fim deste ano, o empresário Ogari Pacheco, dono do laboratório farmacêutico Cristália, espera receber o aval da Anvisa para lançar o que ele considera ser o mais revolucionário medicamento da história da indústria farmacêutica brasileira.

Ainda sem nome comercial, a fórmula à base da molécula polilaminina – descoberta pelos cientistas da empresa em parceria com pesquisadores da UFRJ – tem mostrado eficácia na multiplicação de células cerebrais (os neurônios) e medulares. Com isso, segundo Pacheco, será possível tratar em larga escala pessoas com doenças degenerativas ou com paralisias decorrentes de lesões na coluna. ‘Aos 83 anos, este é o maior legado que quero deixar à humanidade’, afirmou o empresário, que investiu mais de R$ 100 milhões na pesquisa.

No ano passado, o laboratório faturou R$ 3 bilhões e contabilizou Ebtida de R$ 1 bilhão. Fabricante de 80% de todos os anestésicos consumidos na América Latina, com a pandemia a companhia multiplicou a produção de kits anestésicos de 4 milhões para mais de 19 milhões por mês, além de fabricar cloroquina e ivermectina, medicamentos do chamado kit-Covid ineficazes no combate ao coronavírus. ‘Fui contra o uso do tal kit para Covid. Nunca defendi isso’, afirmou Pacheco. ‘Mas agora, com a polilaminina, teremos a maior descoberta da ciência em décadas. Os benefícios são de tamanha ordem que, assim que a droga estiver disponível à população, terei cumprido minha missão na Terra.’

Fonte: Isto é Dinheiro Online

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação