fbpx
O maior canal de informação do setor

AstraZeneca paga US$ 775 milhões à Roche em briga por patente

364

AstraZeneca paga US$ 775 milhões à Roche em briga por patente

A AstraZeneca e a Roche chegaram recentemente a um acordo para encerrar a briga judicial pela patente do Ultomiris. A Alexion (subsidiária da sueca) pagará US$ 775 milhões (pouco menos de R$ 4 bilhões no câmbio atual) para a Chugai Pharmaceutical, subsidiária da farmacêutica suíça.

Veja também: P&G Health mira farmácias regionais para crescer 30% ao ano

O acordo prevê apenas este único pagamento e não contará com nenhuma outra parcela ou participação nos royalties.

Siga nosso Instagram

Com o fim do imbróglio, Marc Dunoyer, CEO da Alexion, disse que o foco da subsidiária da AstraZeneca será desenvolver novas indicações para o medicamento. “Com esse acordo, continuaremos a avançar em nossos programas de desenvolvimento do Ultomiris em novas indicações e focar em nossa missão de transformar a vida das pessoas afetadas por doenças raras”, comenta.

A briga judicial entre AstraZeneca e Roche

A disputa chegou aos tribunais no fim de 2018. A Chugai (Roche) entrou com ações contra a Alexion (AstraZeneca) tanto nos Estados Unidos como no Japão, por infração de patente relativa ao tempo em que a droga se mantém ativa no organismo.

Essa, na verdade, já era uma briga antiga. A Chugai já havia movido ações contra outros medicamentos da Alexion na Europa e no Japão, conquistando inclusive algumas vitórias.

Com o acordo atual, dois processos que a japonesa mantinha contra a farmacêutica norte-americana também foram cobertos.

O que é o Ultomoris?

O Ultomoris é um anticorpo que mira o complemento C5, considerado uma atualização do Soliris, da Alexion (AstraZeneca). O segundo precisa de doses a cada duas semanas, enquanto a posologia do primeiro é de dois em dois meses.

Desde que adquiriu a Alexion, negócio que movimentou mais de US$ 39 bilhões (pouco menos de R$ 200 bilhões na cotação atual), a AstraZeneca vem migrando pacientes do Soliris para o Ultomoris, com o objetivo de expandir o uso desse último.

O laboratório focará agora em indicações neurológicas para o medicamento.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação