O maior canal de informação do setor

Bio Extratus inicia compensação ambiental de 100% de suas embalagens

281

A empresa fechou parceria com a eureciclo, maior certificadora de logística reversa do Brasil; selo estará em todos os produtos da marca

‘Agora, a cada produto que vendermos, uma quantidade equivalente do mesmo material da embalagem será reciclada através da parceria com diversas cooperativas e operadores de reciclagem por meio da nossa adesão ao selo eureciclo’, comemora a líder da equipe de gestão ambiental da Bio Extratus Cosméticos Naturais, Luciana Repolês. ‘Aderimos à logística reversa através do conceito de compensação ambiental porque é impossível rastrear onde todas as nossas embalagens foram parar depois do produto ser consumido, bem como comprovar nossas ações para reduzir o impacto ambiental provocado por elas’, completa ela. Essa preocupação com o destino final das embalagens sempre foi uma preocupação da Bio Extratus. Tanto que desde 2010 a empresa investe em iniciativas de reciclagem que chegaram a compensar até 22% do volume dos componentes embaladores enviados ao mercado.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Conceitos como valor social e sustentabilidade passam a ser decisivos na hora da escolha de um produto, aponta o Caderno de Tendências da ABIPHC – Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos 2019-2020. ‘Essa é uma grande oportunidade para as empresas, mas, também, um enorme desafio, já que o que fará uma marca crescer ou desaparecer é seu real entendimento das demandas desse novo consumidor. Afinal, é ele quem está determinando os rumos do mercado. E, com 75% dos millenials falando que estão em busca de produtos de cosméticos com preocupação sustentável, segundo levantamento da Nielsen Global Survey of Corporate Social Responsability and Sustainability, é muito importante levar essa questão a sério’, ressalta Luciana Repolês.

Sustentabilidade no DNA

Com o passar do tempo, a Bio Extratus consolidou-se como uma empresa eco friendly devido aos investimentos em sustentabilidade, vários deles presentes em diversos momentos do dia a dia da empresa. Estamos falando de:

»» Cuidado com a água

A Bio Extratus está localizada numa área de 30 hectares, e 9,6 deles são áreas de preservação ambiental. Esses 32% de área verde garantem o fluxo de água contínuo de 11 lagoas e a vida das nascentes encontradas nesse espaço. Ao redor dessas lagoas, a Bio Extratus plantou voluntariamente 35 mil árvores nativas e frutíferas. Todos ganharam: a comunidade local, que teve sua biodiversidade recuperada e preservada, e a Bio Extratus, que não tem sofrido com a falta de água em longos períodos de estiagem nem com a crise hídrica. Investimentos na modernização do processo industrial e em uma extensa campanha de conscientização para os colaboradores resultaram na manutenção de um baixo índice de consumo de água na Bio Extratus. Também há a preocupação de tratar os efluentes (esgotos). Para isso, a Bio Extratus atende a todos os requisitos legais vigentes e entrega resultados no mínimo três vezes melhores do que a legislação ambiental exige. Prova disso é que o índice de eficiência do tratamento do esgoto é de aproximadamente 99% e a água devolvida à natureza apresenta um padrão de qualidade melhor do que a captada.

»» Eficiência energética

Em 2016, a Bio Extratus construiu o que era na época o maior parque privado para geração de energia solar do Brasil, segundo dados da ANEEL – são 2159 módulos fotovoltaicos para a geração de energia solar espalhados pelos telhados dos prédios da empresa. Apenas em 2020, este parque conseguiu gerar um total de 756.660 kWh, o equivalente ao consumo anual de aproximadamente 420 casas. Por ter optado por uma fonte de energia renovável, preterindo tecnologias pouco sustentáveis, estima-se que apenas nesse processo a Bio Extratus deixou de emitir 352 toneladas de CO2 apenas em 2020 – o que daria cerca de 1500 toneladas de CO2 se considerarmos os 5 anos de funcionamento desta usina. Um estudo realizado pela USP em 2013 apontou que uma árvore da mata atlântica absorve em torno de 163,14 kg de gás carbônico em seus primeiros 20 anos de existência. Nesta base de cálculo, os resultados apresentados pela usina fotovoltaica da Bio Extratus equivaleriam ao plantio de 9 mil árvores. Em paralelo, a Bio Extratus trocou todas as lâmpadas fluorescentes de seu parque industrial por lâmpadas LED, o que resultou em 10% de economia no consumo de energia elétrica do seu parque industrial.

»» Gestão de resíduos sólidos

Desde 2014 as matérias-primas que são usadas em maior volume são trazidas para a empresa em caminhões tanque, o que implica na redução da geração de tambores após o seu consumo. Só com esta medida, a Bio Extratus deixa de gerar aproximadamente 61 toneladas de resíduos por ano. Anualmente são fabricadas cerca de 50 mil unidades de separadores com o objetivo de poder reutilizar, no mínimo, 2,5 toneladas de papelão que a empresa recebe de seus fornecedores de material de embalagem. Todos os resíduos sólidos gerados pela empresa recebem uma destinação ambientalmente adequada, e cerca de 85% do total gerado é reutilizado ou enviado para reciclagem.

Fonte: 2A+ Cosmética

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/novo-oleo-para-barba-e-bigode-bio-extratus-aprovado/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação