fbpx

10 características fundamentais para o balconista de farmácia

10 características fundamentais para o balconista de farmácia

O balconista de farmácia tem um papel vital para o varejo e para a satisfação do cliente. Esse profissional é o responsável pelo atendimento ao consumidor e pelo fornecimento dos produtos mais adequados para cada caso.

É ele que efetiva as vendas, auxilia na administração e organização do ponto de venda, interpreta as prescrições, esclarece sobre tratamentos e produtos, entre outras atividades.

É uma profissão que apresenta várias oportunidades e que possibilita aspirar uma ascensão na carreira. Mas, para ser um balconista de farmácia de sucesso, é preciso focar em algumas habilidades, que descrevemos neste texto.

As 10 principais habilidades do balconista de farmácia

  • Manter a loja atrativa

O visual da loja é uma peça-chave para que o consumidor “adote” o ponto de venda. Por isso, o balconista de farmácia precisa ter um olho apurado para identificar possíveis melhorias.

Além disso, deve manter especial atenção para alguns detalhes que podem pesar negativamente na opinião do cliente:

  • Os produtos devem estar sempre no lugar certo
  • Com preço
  • Limpos
  • Bem distribuídos
  • Não deve haver lacunas, que deem a imagem de loja vazia

O balconista de farmácia deve ser simpático e personalizar o atendimento

O atendimento dispensado pelo balconista de farmácia é um dos maiores diferenciais que uma drogaria tem para oferecer. Na hora de atender o cliente, o profissional deve oferecer uma experiência única.

Na hora de falar com o consumidor, a atenção deve ser 100% dele. E isso vai durante toda a jornada no ponto de venda, viu? Algumas atitudes básicas podem mudar a percepção sobre o atendimento:

  • Cumprimentar assim que chega
  • Sempre chamar de senhor ou senhora
  • Manter contato visual
  • Se oferecer para esclarecer eventuais dúvidas
  • Agradecer pela preferência

Um cuidado individualizado também é importantíssimo. Aprenda a identificar as necessidades individuais daquele paciente. Talvez aquele produto esteja em uma estante muito alta ou muito baixa para o cliente, em atendimento mais longos, como a dispensação de medicamentos controlados, por que não oferecer um assento? Coisas do tipo.

  • Respeito em todas as áreas

Em qualquer lugar, o respeito é a chave para bons relacionamentos. Com a atuação como balconista de farmácia não é diferente. E esse respeito deve abranger não só o cliente, como também toda a equipe do ponto de venda.

Além de assimilar as diferenças e necessidades especiais de cada um, você deve respeitar também o estado de saúde de um indivíduo. Afinal, lembre-se que você trabalha no setor da saúde e, por isso, por vezes o cliente pode estar com dor, receio e preocupação na hora de comprar um medicamento.

  • Foco na solução de problemas 

Outra coisa que não muda com o balconista de farmácia é sua função de problem solver. Como um prestador de serviços ao cliente, ele deve resolver os problemas expostos.

E as soluções envolvem várias etapas: o saber esclarecer as dúvidas do consumidor; saber quem sabe como atender essa necessidade, e até mesmo saber onde a pessoa pode ter essa necessidade atendida caso vocês não possam atender.

Um exemplo prático: se acabou um produto na sua farmácia, qual cliente tem mais chance de voltar: aquele que você simplesmente disse que não podia atender, ou aquele que seguiu sua indicação de onde encontrar o produto? Fica a dica.

  • Não dificulte os diálogos

Essa é uma máxima do jornalismo, mas que também pode e deve ser seguida pelo balconista de farmácia. No nosso dia a dia, estamos constantemente em contato com a nossa atuação, e por isso usamos algum jargões e palavras que não são do conhecimento de todos.

Mas, na hora de atender um cliente, isso deve ser evitado! O consumidor não tem a mesma vivência que você em farmácias e pode não entender sua orientação.

Por isso, use uma linguagem simples e também adapte o atendimento de acordo com o público. Por exemplo, você pode precisar falar um pouco mais alto com um idoso do que falaria com um adolescente.

Lembre-se: falar simples não significa um diálogo cheio de gírias, maneirismos ou palavras pronunciadas de maneira errada. Isso pode causar estranhamento e descontentamento no cliente.

  • Dar sugestões é válido, empurrar produtos não

Um bom balconista de farmácia deve acumular conhecimento sobre os produtos à venda sempre que possível. Isso porque uma indicação pode ajudar bastante o cliente.

Se um consumidor chega em busca de antigripais, você pode indicar uma vitamina C, que reforça imunidade e ajudará a evitar novas infecções. Você também pode indicar uma caixa de lencinhos de papel, por exemplo.

Além disso, um profissional que conhece seu portfólio pode oferecer produtos mais em conta para o paciente. Por exemplo, ele procura por um medicamento, mas você sabe que uma versão genérica sai mais barata e tem a mesma ação. Você deve orientá-lo.

  • Atenção sempre

Como em todo negócio, oportunidades podem surgir a qualquer momento e em qualquer lugar. Por isso, o balconista de farmácia precisa sempre estar ligado para novidades que pode levar ao PDV.

Isso vai de novos produtos a serem inseridos no mix, novidades no atendimento ou na organização da loja, e por aí vai. Um profissional antenado e interessado identificará essas novidades e irá propor essas mudanças para seus superiores.

  • Trabalho em equipe

Para o bom funcionamento do PDV, um bom trabalho em equipe é indispensável. O balconista de farmácia é peça essencial nessa máquina, que deve estar sempre bem lubrificada.

Você deve estar disposto a ajudar seus colegas no que for necessário, mesmo que seja em uma atividade que não está no seu cotidiano.

  • Aprendizado constante

O mercado profissional dinâmico da atualidade demanda que o trabalhador se mantenha constantemente atualizado, principalmente na área da saúde. Por isso, sempre participe dos treinamentos e busque conhecimentos sobre os produtos e também sobre temas ligados ao varejo

  • Proatividade é a cereja do bolo

Já falamos sobre o trabalho em equipe e a proatividade anda de mãos dadas com esse conceito. O trabalho do balconista de farmácia está ligado à presença no balcão, mas não precisa ser restrito a isso.

Por que não organizar a fila do caixa se o movimento na reta final das vendas está muito alto? Se o delivery está puxado no dia, por que não se oferecer para fazer algumas entregas próximas?

E a proatividade vai ainda mais longe. Proponha mudanças, cursos e ações que podem melhorar não só o seu trabalho, mas os resultados da empresa de maneira geral.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra