fbpx

Como Sigmund Freud introduziu a cocaína na medicina europeia

Antes de fundar a psicanálise, Freud atuava como neurologista. Foi nessa época que ele conheceu e passou a recomendar a cocaína aos seus pacientes. ArquivoBBC

Antes da substância ser usada como anestésico, a cirurgia ocular era um procedimento complicado devido aos movimentos de reflexos do olho quando tocados.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Crédito,Getty ImagesLegenda da foto,A reputação da cocaína de combater a fome e a fadiga levou um médico austríaco a investigar seus efeitos a fundoPlantas em todo o mundo foram logo examinadas em busca de alcalóides que pudessem competir com os opiáceos.

‘Se a mídia está criticando, é porque o discurso foi bom’, diz Bolsonaro – Política – Estadão Lula critica fala de Bolsonaro à ONU: ‘Governo ignorou a ciência e desprezou a vida’ – Política – Estadão Felipe Neto entra para a lista das pessoas mais influentes da ‘Time’ de 2020 – Emais – Estadão

Uma planta na América do Sul continha uma substância com propriedades extraordinárias para eliminar a dor.Mas, como a morfina, veio com um preço muito alto.Legenda do vídeo,A droga mortal da África do Sul que mistura heroína, remédio para HIV e veneno de rato

O alcalóide extraído das folhas de coca já era um conhecido estimulante na América do Sul.O pó branco, conhecido como cocaína, foi adicionado a vinhos promovidos pelo papa católico; a refrescos, para aqueles que desaprovam o álcool, e a gotas e pastilhas analgésicas.

Mas foi a reputação da cocaína de combater a fome e a fadiga que levou um curioso médico austríaco a investigar seus efeitos a fundo.A droga mágicaSigmund Freud era então neurologista em Viena.Crédito,WELLCOME COLLECTION

Legenda da foto,”Em todas as farmácias… com coca do Peru… vinho dos incas… para os convalescentes”, diz propagandaIsso foi muito antes de ele desenvolver a psicanálise. Ele se interessou muito pela cocaína.Ele a chamou de droga mágica e a receitou para seus pacientes para toda uma gama de doenças, incluindo o vício da morfina, ironicamente.

Além disso, ele enviou amostras de cocaína a vários de seus colegas, incluindo um oftalmologista chamado Karl Koller.Sem sensaçãoKoller estava usando morfina e outras substâncias para tentar aliviar a agonia da cirurgia ocular, mas nada havia funcionado.

Crédito,Science Photo LibraryLegenda da foto,Antes de Koller usar cocaína como anestésico, a cirurgia ocular era um procedimento complicado devido aos movimentos de reflexos do olho quando tocadosQuando ele experimentou um pouco de cocaína, percebeu que a ponta da língua estava dormente.

Magazine Luiza é a marca mais admirada por consumidores, diz ranking do Ibevar – Economia – Estadão General Heleno diz que Brasil pode retaliar países que fizerem boicote por questão ambiental – CartaCapital Se a mídia critica, é porque o discurso foi bom, diz Bolsonaro – CartaCapital

Ele se perguntou, então, o que aconteceria se a cocaína fosse posta no olho.Primeiro, ele tentou com um sapo e um cachorro e eles pareciam bem, então ele decidiu dissolver um pouco do pó na água e colocar algumas gotas em seus olhos e os de um colega.

Então, eles espetaram seus olhos com um alfinete afiado.Eles descobriram que estavam totalmente adormecidos.Era extraordinário. Enquanto o ópio adormeciam a dor, a cocaína era um anestésico, o que literalmente significa a ausência de sensação.

Sem sinaisA cocaína impede que os nervos enviem sinais. E isso afeta não só os nervos que detectam a dor, mas todos eles. É por isso que faz com que o olho ou a língua pareçam totalmente adormecidos.Crédito,Getty Images

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/08/31/o-que-causa-queda-de-cabelo-conheca-10-motivos/

Legenda da foto,Quando a cocaína atinge o sangue e o cérebro, ela age como os opiáceos, e é por isso que pode viciarA cocaína tornou possível uma cirurgia ocular complicada.Atualmente, ela não é muito usada, mas seus derivados certamente sim: eles formam a base de muitos anestésicos de uso local.

Então, se você alguma vez estiver na cadeira do dentista e resistir a alguma operação potencialmente dolorosa, lembre-se com agradecimentos a Sigmund Freud e ao Dr. Koller. Ou Coca Koller, como às vezes era chamado.* Este artigo é baseado em parte na série da BBC “Dor, pus e veneno: a busca de medicamentos modernos”

Fonte: Head Topics 

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra