O maior canal de informação do setor

Conta de luz ficará mais cara e taxa extra vai subir 50%

160

A conta de luz vai ficar ainda mais cara. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou na última terça-feira (31) a criação de uma nova bandeira tarifária na conta de luz, a bandeira de escassez hídrica,que já entrou em vigor na última quarta-feira, dia 1 de setembro, e deve permanecer vigente até abril do próximo ano.

Veja também: Impulsionado pelo Norte e Nordeste, consumo das classes C e D cresce 5% em julho

Com a nova bandeira, a taxa extra será de R$14,20 para cada 100 kilowatt-hora (KWh) consumidos, o que representa um aumento de cerca de 50% (R$ 4,71) em relação à bandeira vermelha patamar 2, que era de R$ 9,49 por 100 kWh.

Siga nosso Instagram

A decisão foi tomada em meio à crise hídrica que afeta o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas, principais fontes geradoras de energia elétrica no país. Com as hidrelétricas operando no limite da capacidade, acionam-se as termoelétricas para a geração de energia elétrica, que têm custo muito mais elevado.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou em coletiva de imprensa que as medidas são suficientes para garantir a oferta. “Nós trabalhamos para ter a oferta suficiente para a demanda de todas as unidades consumidoras no país. Estamos presenciando a maior seca que o Brasil já passou, e isso com reflexos na capacidade dos nossos reservatórios das usinas hidrelétricas”.

Segundo a Aneel, mesmo com o reajuste recente das bandeiras tarifárias, incluindo a criação do patamar 2 da bandeira vermelha, em junho, a arrecadação extra para custear o aumento da geração de energia segue insuficiente. O déficit na conta de bandeiras tarifárias está em R$ 5,2 bilhões. Além disso, o Brasil precisará importar energia de países vizinhos, ao custo de R$ 8,6 bilhões.

“Nós temos que ter uma geração adicional para enfrentar a escassez hídrica. Nessa geração adicional está contemplada a importação de energia da Argentina e do Uruguai, geração termoelétrica adicional”, explicou André Pepitone, diretor-geral da Aneel, em coletiva de imprensa para anunciar as novas medidas.

Todos os consumidores do mercado cativo das distribuidoras de energia elétrica serão abrangidos pela nova bandeira tarifária, com exceção dos moradores de Roraima, único estado que não está interligado ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e das cerca de 12 milhões de famílias inscritas no programa Tarifa Social de Energia Elétrica.

Segundo a Aneel, como a tarifa média da conta é R$ 60 reais a cada a 100 KWh, resultando em uma conta final de R$ 69,49, no caso da incidência da bandeira vermelha patamar 2 (R$ 9,49), o valor da conta de luz com a nova bandeira de escassez hídrica ficará, em média, 6,78% mais cara, chegando a R$ 74,20 (R$ 60 de tarifa média + taxa extra de R$ 14,20 da nova tarifa).

Programa de Redução Voluntária

O Ministério de Minas e Energia também deu mais detalhes sobre o Programa de Redução Voluntária de energia elétrica, voltado para os chamados consumidores regulados, que incluem empresas.

O governo vai pagar um prêmio de R$ 50 por 100 kWh reduzido. O patamar de redução é de no mínimo 10%, limitado a 20%. A expectativa da pasta é obter uma redução média de 15% do consumo. Se isso ocorrer, a expectativa é reduzir a demanda de energia em 914 megawatt hora (mWh) médio, volume de energia suficiente para atender 4 milhões de domicílios e que representa cerca de 1,41% da carga do Sistema Interligado Nacional. O programa vai perdurar até o final do ano que vem.

Os cidadãos de baixa renda inscritos na tarifa social também poderão participar do Programa de Incentivo à Redução Voluntária do consumo de energia.

Climatempo Energia – SMAC

O Sistema de Monitoramento e Alertas Climatempo (SMAC), é uma ferramenta de monitoramento do tempo que prevê as situações de tempo severo e emite alertas com antecedência para seus clientes. Com isso, auxilia as empresas do setor elétrico a resolver os problemas de seus clientes de forma mais ágil, eficiente e com redução de custos.

Com o SMAC, é possível minimizar riscos e vulnerabilidade de projetos em diversos setores da indústria, podendo ser adaptado para o seu negócio. O sistema auxilia na tomada de decisões rápidas e precisas. O sistema monitora e alerta em tempo real tempestades, ventania, granizo e raios em qualquer ponto do Brasil.

Fonte: Terra

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação