O maior canal de informação do setor

Coronavírus gera pedidos de máscaras até do Exterior

1.816

Coronavírus gera pedidos por máscaras nacionais até do ExteriorAs 132 mortes causadas pelo coronavírus na China, aliadas à confirmação de casos em outros países e três suspeitas no Brasil, podem provocar uma corrida em um mercado farmacêutico despreparado. Segundo fabricantes nacionais, a procura por máscaras cirúrgicas descartáveis quadruplicou em apenas três dias e as farmácias respondem por boa parte dessa demanda.

Desde a última segunda-feira, dia 27, os telefones não param de tocar na AnaDona, especializada em materiais descartáveis. A empresa baseada em Guarulhos (SP) chegou a receber solicitações de orçamento de mercados como Estados Unidos e Japão, onde o estoque desses artigos começou a esgotar nas drogarias. Como resultado, o preço médio da caixa com 50 unidades subiu de R$ 7,50 para R$ 9,80. Redes de pequeno porte e farmácias independentes estão entre seus principais clientes no setor.

Com sede na zona oeste da capital paulista e filial em Santa Catarina, a Descarpack teve de adequar sua rotina para absorver o volume de pedidos. “Nesta semana, chegamos a formar quatro equipes exclusivamente dedicadas a consultas sobre máscaras”, destaca Mariana Galdino, que gerencia o departamento comercial da linha farma da fabricante no estado de São Paulo. Os produtos da empresa são encontrados em redes como Drogaria Araujo, Drogaria Catarinense, Drogaria São Paulo e Drogarias Pacheco. Porém, na quinta-feira, dia 30, a empresa emitiu um comunicado para anuncar que todas as máscaras já foram adquiridas pelo governo chinês por meio de distribuidoras parceiras, sendo que em dois dias foram vendidas mais de 15 milhões de unidade da N95 e Mascara Tripla (Cirúrgica).

O varejo farmacêutico também já sente os reflexos. O Grupo DPSP registrou um aumento de 139,3% na venda de máscaras nas lojas da Drogarias Pacheco em Minas Gerais, entre os dias 26 e 29 de janeiro. No mesmo período, a Drogaria São Paulo constatou uma elevação de 25,8%, além de uma alta de 37% na comercialização de álcool em gel nas unidades paulistas. Procuradas pela reportagem do Panorama Farmacêutico, grandes redes de farmácias não informaram números de venda até o fechamento da edição.

Estoque em baixa no Exterior

Em outros países, a situação é mais alarmante. Já há registros de falta de máscaras no estoque de farmácias em quatro importantes cidades norte-americanas – Los Angeles, Nova York, Seattle e Washington. Os Estados Unidos tiveram cinco casos de coronavírus confirmados até o momento. No Japão, a Unicharm, maior fabricante local, passou a trabalhar 24 horas por dia. Um dia após detectar o primeiro paciente infectado, o volume de encomendas aumentou dez vezes.

Debate com a indústria e farmacêuticos

Atenta à crescente preocupação com a pandemia, a Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil promove um debate com a participação de especialistas em parceria com o Sindusfarma. O evento acontecerá na quinta-feira, dia 30, das 9 às 12h, e destina-se a farmacêuticos, médicos e profissionais da indústria. Um dos palestrantes será Marco Antonio Stephano, especialista em imunologia pela Organização Mundial da Saúde. Associados ao Sindusfarma terão acesso gratuito, mediante inscrição antecipada pelo e-mail [email protected].

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/01/23/apos-surto-na-china-cientistas-estudam-vacina-contra-coronavirus/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação