fbpx
O maior canal de informação do setor

Credit Suisse eleva projeção para IPCA a 6,2% em 2022, com riscos inclinados para cima

192

O Credit Suisse aumentou sua estimativa para a alta dos preços ao consumidor no Brasil neste ano e disse que os riscos a suas perspectivas –que já projetam inflação bem acima do teto da meta, de 5%– estão inclinados para uma pressão ainda maior.

O banco privado suíço espera agora que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerre 2022 com alta acumulada de 6,2%, ante previsão anterior de 6,0%.

Isso deixaria a inflação acima do objetivo do Banco Central, de 3,5% para este ano, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos, pelo segundo ano consecutivo, depois que o IPCA subiu 10,06% em 2021.

O centro da meta para o ano passado era de 3,75%, também com margem de tolerância de 1,5 ponto.

“Os riscos para nossa previsão permanecem inclinados para cima, já que o processo de desinflação no país tem sido, historicamente, muito longo e desafiador, requerindo uma combinação de apreciação cambial, ancoragem das expectativas de inflação e aumento na folga da economia”, escreveram em relatório Solange Srour, economista-chefe do Credit Suisse no Brasil, e Lucas Vilela, economista.

Fonte: Reuters Brasil 

 

Veja Também:https://panoramafarmaceutico.com.br/2-medicamentos-no-clube-bilionarios/

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação