O maior canal de informação do setor

Demora para adotar inteligência artificial é um risco, diz Microsoft

357

São Paulo – Para Tim O’Brien, gerente geral dos programas de IA (inteligência artificial) da Microsoft, a inteligência artificial é uma tecnologia que deve ser adotada o quanto antes por empresas de setores como financeiro, manufatura, educação e saúde.

Em entrevista a EXAME, O’Brien diz que ainda há medo em torno da tecnologia, mas que ela é uma tendência sem volta. Confira os melhores trechos da conversa a seguir.

Na sua visão, como o mercado brasileiro vê o uso de técnicas IA em empresas?

Load Error

Há muita preocupação sobre o fim de empregos, o que é compreensível. Há muitas oportunidades na inteligência artificial, mas, de cara, ela gera ansiedade nas pessoas. As pessoas lidam bem com boas notícias e aceitam más notícias. Mas a incerteza é o pior dos cenários. Por isso, há muito interesse em torno do tema.

As empresas nacionais já aproveitam bem os recursos de IA nos negócios?

Ainda é muito cedo para ter certeza. Há muitos benefícios que ainda precisam ser descobertos. Um dos pontos de entrada para a adoção de inteligência artificial é a conversação para atendimento ao cliente, como chatbots. A maioria das grandes empresas trabalham com big data há muito anos. Agora, elas estão estendendo as capacidades analíticas com machine learning (aprendizagem de máquina). Melhorar naquilo que fazemos hoje é a linha de base para adoção de inteligência artificial nos negócios.

Quais áreas terão o maior impacto com a adoção da IA?

As verticais nas quais estamos focados são saúde, educação, governo, serviços financeiros, manufatura e comércio. Nesses setores, há boas oportunidades para a inteligência artificial ter um impacto transformador.

Por quê?

Os líderes das empresas desse ramo já viram ondas de tecnologias antes e sabem bem sobre os riscos de demorar demais para adotar novidades tecnológicas nos negócios.

Qual é a importância da IA na estratégia da Microsoft atualmente?

Ela é muito importante. Ela está entre as três grandes tendências que nosso presidente Satya Nadella detalhou em seu livro. Computação quântica, computação em nuvem e inteligência artificial. A estratégia tem sido incorporar funções dessas áreas em todos os produtos que vendemos.

Fonte: MSN

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/11/18/banco-central-quer-dobrar-volume-de-credito-para-microempresa-em-4-anos/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação