fbpx
O maior canal de informação do setor

Desodorantes naturais não são melhores para saúde

Pesquise no Google ‘desodorantes naturais’ e encontrará inúmeras reportagens detalhando as razões pelas quais você deve comprá-lo. Algumas dizem que o alumínio contido na maioria dos antitranspirantes convencionais pode causar doença de Alzheimer ou câncer. Outras afirmam que certos ingredientes nos desodorantes e antitranspirantes tradicionais são ‘tóxicos’, ou podem matar as bactérias ‘boas’ que habitam as axilas.

Muitas empresas de desodorantes naturais aproveitaram essas ideias, sugerindo em sua publicidade que os ingredientes dos desodorantes convencionais são ‘coisas que você não quer’, e que o que você quer é seu produto ‘natural’, feito de ‘combatentes de odores à base de plantas e minerais’ e ‘ingredientes limpos’.

Mas especialistas, incluindo um oncologista, uma epidemiologista, um especialista em microbioma da pele e várias dermatologistas, disseram que não há evidências definitivas de que os desodorantes ou antitranspirantes regulares sejam piores para a saúde do que os desodorantes naturais. Na verdade, eles são perfeitamente seguros, segundo os especialistas.

Embora os desodorantes naturais possam conter ingredientes aparentemente mais saudáveis do que o antitranspirante convencional de farmácia, eles podem incluir substâncias capazes de irritar a pele. Afinal, segundo os especialistas, o modo como um desodorante faz você se sentir (e cheirar) deve orientar sua decisão de usá-lo.

Os desodorantes naturais são melhores?

Não. Uma das maiores e mais alarmantes denúncias falsas sobre antitranspirantes convencionais é que eles causam câncer de mama -um boato que começou com uma corrente de e-mail a partir da década de 1990.

Ela dizia que os antitranspirantes, que reduzem a transpiração bloqueando os dutos de suor, impedem a região da axila de ‘eliminar toxinas’, que podem se acumular nos ‘gânglios linfáticos sob os braços’, causando mutações celulares e, finalmente, câncer de mama. A carta também afirmava que os cortes de lâminas de barbear poderiam aumentar o risco de câncer de mama, ao permitir que substâncias químicas dos antitranspirantes penetrassem no corpo.

Isso é falso, dizem especialistas, incluindo os da Sociedade Americana do Câncer. ‘Até o momento, não há absolutamente nenhuma evidência de que o câncer de mama seja causado pela exposição a qualquer coisa em antitranspirantes ou desodorantes, ponto final’, disse o dr. Harold Burstein, oncologista de mama no Instituto do Câncer Dana-Farber e professor de medicina na Escola de Medicina da Universidade Harvard.

O mesmo vale para outro boato relacionado ao câncer: o de que o alumínio dos antitranspirantes pode ser absorvido pela pele e aumentar o risco de câncer de mama ao modificar os receptores de estrogênio das células mamárias. Mais uma vez, segundo o dr. Burstein, simplesmente não existem evidências que sustentem essa ideia.

‘Estudos bem feitos com humanos nunca sugeriram isso’, disse ele. E os estudos que deram esses indícios foram frequentemente realizados com animais ou células (como células de câncer de mama em placas de Petri), usando ‘níveis incrivelmente tóxicos’ dos ingredientes testados.

De qualquer forma, acrescentou Burstein, apenas uma fração minúscula de alumínio pode ser absorvida pela pele, portanto a exposição ao metal pelo uso de um antitranspirante é insignificante.

Também houve preocupações originadas por pesquisas de décadas atrás que descobriram que os cérebros de pacientes de Alzheimer tinham altos níveis de alumínio. Isso sugeriu que o metal -talvez não apenas de antitranspirantes, mas também de outros produtos de higiene pessoal e domésticos, como panelas e frigideiras- poderia ser um fator de risco para essa doença degenerativa. Mas hoje os cientistas desconsideram a ideia de que o alumínio possa causar Alzheimer.

‘As evidências são de baixa qualidade, em geral’, disse Amy Borenstein, professora de epidemiologia na Universidade da Califórnia em San Diego, que estuda as causas da doença de Alzheimer. ‘Todo o assunto foi praticamente abandonado.’

Ela observou que a ligação entre o alumínio e a doença de Alzheimer é difícil de estudar, porque o alumínio é o terceiro elemento mais comum na crosta terrestre, o que significa que todos nós estamos expostos a ele em pequenas quantidades.

‘Acreditamos que é importante que as pessoas tenham opções para escolher os produtos de uso diário adequados a elas’, disse Justin Boudrow, porta-voz da Tom’s of Maine, que fabrica uma variedade de produtos naturais de cuidados pessoais, incluindo cremes dentais, enxaguantes bucais, sabonetes e produtos para as axilas. ‘É por isso que oferecemos desodorantes naturais sem alumínio, que fornecem proteção contra o odor, e também antitranspirantes que contêm alumínio, para proteger contra a umidade.’

Os desodorantes naturais são bons para nosso microbioma?

Não há evidências suficientes que demonstrem isso. Houve alegações de que desodorantes e antitranspirantes comuns podem interromper ou matar as bactérias ‘boas’ que vivem nas axilas, levando à irritação da pele, vermelhidão, inchaços e problemas gerais de saúde da pele.

Algumas marcas de desodorantes naturais comercializam seus produtos como ‘amigos do microbioma’, alegando que não são apenas bons para a saúde da pele, como também minimizam o odor, promovendo o crescimento de bactérias ‘boas’.

Jack Gilbert, especialista em microbiologia da pele na Universidade da Califórnia em San Diego, disse que não estava ciente de nenhum estudo rigoroso que confirmasse isso. ‘Há muito trabalho relacionado, mas nada que ligue definitivamente doenças causadas por distúrbio do microbioma da pele a um desodorante ou antitranspirante.’

Os ingredientes dos desodorantes naturais são melhores que os dos tradicionais?

Não. Só porque um desodorante é rotulado como ‘natural’ não significa que ele não contenha ingredientes problemáticos. De fato, o termo ‘natural’ não tem definição regulatória, de modo que sua rotulagem em produtos de cuidados pessoais basicamente não tem sentido.

‘Você pode ter irritação ou erupções cutâneas alérgicas, e esse é de fato o problema de saúde mais comum observado com desodorantes -todos eles, sejam tradicionais ou naturais’, disse a dra. Jennifer Chen, professora associada de dermatologia na Faculdade de Medicina da Universidade Stanford.

O problema mais comum com desodorantes é a dermatite de contato irritante, ou irritação da pele, disse Chen, que ‘geralmente não pode ser atribuída a um ingrediente específico, mesmo que alguns sejam mais irritantes que outros’.

O ingrediente mais problemático em qualquer tipo de desodorante ou antitranspirante, seja ‘natural’ ou não, é a fragrância, disse a doutora Nina Botto, professora associada de dermatologia na Universidade da Califórnia em San Francisco. Isso inclui óleos essenciais, que muitas marcas de desodorantes naturais usam em seu marketing.

‘Ingredientes botânicos, extratos de plantas e óleos essenciais são frequentemente citados como benéficos para a saúde’, disse Botto. ‘Mas esses componentes naturais na verdade causam muitos problemas de saúde e da pele.’

A combinação da pele fina e dobrável das axilas, folículos pilosos e ambiente úmido torna essa área do corpo mais suscetível a irritações ou reações alérgica em comparação com, por exemplo, se você aplicar desodorante nas costas.

Na verdade, observou a doutora Chen, um estudo sobre alergia a fragrâncias descobriu que dentre muitos produtos de higiene pessoal perfumados testados -desodorantes, loções, xampus, cremes de barbear e tinturas de cabelo- os desodorantes causavam a maioria dos casos de dermatite de contato alérgica, uma erupção cutânea produzida pelo contato com um alérgeno.

A dra. Botto disse que enquanto ela ainda atende pessoas com reações alérgicas a fragrâncias sintéticas, tem recebido cada vez mais pacientes com dermatite de contato alérgica após usar produtos com fragrâncias naturais, como os que contêm linalol e limoneno -compostos naturais extraídos de certas plantas, como cascas de frutas cítricas, comumente usados em desodorantes naturais.

Pior ainda, ‘muitas vezes vemos uma pessoa com erupção cutânea por usar desodorante natural e que aplica bálsamos e outros remédios ‘naturais’ que contêm mais dos mesmos ingredientes’, disse Botto. ‘É como colocar gasolina no fogo.’ Ela observou que essas erupções também podem causar rachaduras na pele, o que pode levar à infecção. ‘Pode ser uma verdadeira confusão’, disse ela.

?O desodorante natural funciona mesmo?

Os especialistas disseram que não estavam cientes de estudos confiáveis sobre como funcionam os desodorantes naturais. Mas a forma como eles são formulados pode oferecer pistas.

Como os desodorantes naturais não contêm alumínio (o elemento que ajuda os antitranspirantes a reduzir a transpiração), eles normalmente contam com ingredientes como fragrâncias e bicarbonato de sódio para mascarar o odor corporal. Isso significa que os desodorantes naturais geralmente devem funcionar tão bem quanto os comuns em termos de manter a pessoa fresca.

No entanto, embora os especialistas não estivessem cientes de nenhum estudo rigoroso comparando a eficácia de desodorantes naturais com a dos antitranspirantes, é claro que eles não podem neutralizar o cheiro da mesma maneira que um antitranspirante. ‘As bactérias são estimuladas a crescer pela água e os nutrientes disponíveis no suor’, disse o dr. Gilbert. ‘Então, o antitranspirante vai ao caminho principal do odor.’

A dra. Arielle Nagler, professora assistente de dermatologia na Escola de Medicina Grossman da Universidade de Nova York, disse que a eficácia de um produto também depende de como ele interage com a biologia do indivíduo. ‘Cada um cheira um pouco diferente’, disse ela, o que depende de quanto você sua e quais tipos de bactérias existem em seu corpo.

?Devo comprar desodorante natural ou não?

O desodorante natural não é melhor ou pior para a saúde do que o desodorante ou antitranspirante tradicional. ‘Muitas das afirmações de que um produto é melhor que outro são apenas alegações de marketing, sem base em evidências científicas’, disse a dra. Chen. ‘Eu não acho que haja qualquer prova de que um seja mais seguro que o outro.’

O Conselho de Produtos de Cuidados Pessoais, um grupo setorial que representa empresas de produtos de cuidados pessoais e cosméticos, ecoou a opinião de Chen e de outros especialistas: as pessoas devem escolher com base em sua preferência pessoal.

‘Nossos membros trabalham para garantir que os consumidores tenham acesso a uma variedade de produtos seguros e eficazes que ajudem a atender às diferentes necessidades deles e de suas famílias’, disse o conselho em comunicado enviado ao The New York Times. ‘Isso inclui oferecer produtos ‘naturais’ para os consumidores que os preferem. É tudo uma questão de escolha do consumidor.’

Ainda assim, os dermatologistas recomendam opções sem perfume, especialmente se você for alérgico ou sensível a fragrâncias. ‘Quanto mais exposição a pessoa tiver a alguns produtos químicos de fragrância, maior o risco de desenvolver alergia’, disse Botto.

Se você gosta de usar desodorantes perfumados, ‘tudo bem’, acrescentou ela, ‘mas se tiver algum tipo de sensibilidade na pele é um risco’.

Ou você pode simplesmente optar por não usar desodorante.

Fonte: VISIONART

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra