O maior canal de informação do setor

Dor do Nervo Ciático

194

O sintoma clássico da dor ciática, ou dor do nervo ciático, é a dor na região lombar que se irradia ao longo da coxa chegando até a panturrilha, o pé ou até os dedos. Tipicamente apenas um lado do corpo é afetado. Apesar de muitas vezes se tratar de uma dor intensa, a maioria dos casos se resolvem em algumas semanas, sem a necessidade de intervenções invasivas.

O ciático, ou isquiático, é o nervo mais espesso do organismo e tem um papel fundamental em nossas vidas. Ele é responsável pela sensibilidade e pelos movimentos das pernas e dos pés. As causas mais comuns para a dor ciática, ou ciatalgia, ocorrem quando há um disco herniado, um deslizamento de vértebra, ou um estreitamento do canal espinal (estenose). Em todos esses casos, ocorre uma compressão das raízes do nervo ciático, gerando um processo inflamatório, dor e por vezes uma sensação de dormência nas pernas.

Em casos raros, a dor do ciático pode estar relacionada à pressão de algum tumor sobre o nervo ciático. A síndrome do piriforme também pode gerar dor ciatalgia. O piriforme é um músculo da região glútea profunda e seu espamo ou contratura pode causar compressão do ciático. Outro fator que pode comprimir o ciático é a passagem da cabeça do bebê durante o parto, gerando dor na mãe.

Entre os principais fatores de risco para a dor ciática, estão idade e aspectos relacionados à qualidade de vida. Muitas vezes a ciatalgia é causada por mudanças na coluna que estão relacionadas ao processo de envelhecimento. A obesidade também é um fator importante, pois o excesso de peso gera um maior esforço da coluna. Trabalhos que requerem girar o tronco, carregar muito peso ou ficar sentado por longos períodos também estão associados a uma incidência maior de dor ciática. Diabetes também é uma condição que aumenta os riscos de desenvolver este tipo de dor.

O tratamento da dor do nervo ciático depende muito de sua causa específica. Na grande maioria dos casos, a dor cessa após algumas semanas. Em raros casos, há necessidade de cirurgia. Algumas atitudes podem contribuir muito com a rápida recuperação. A principal delas é buscar se manter o mais ativo fisicamente possível. Exercícios simples como caminhadas e alongamento podem diminuir a intensidade da dor e ao mesmo tempo fortalecer os músculos que sustentam a coluna. Em alguns casos, deitar-se pode oferecer um alívio temporário da dor, porém a longo prazo, o repouso não contribui com a recuperação, podendo prolongar ainda mais o sofrimento e a dor. Em casos de afastamento do trabalho pela dor ciática, recomenda-se o retorno mais breve possível.

Muitas pessoas com dor do nervo ciático sentem alívio ao usar compressas quentes ou frias na área dolorida. Além disso, medicações como anti-inflamatórios não esteroidais costumam contribuir com o alívio mais a curto prazo. Lembramos que quando se trata de medicação, é fundamental que haja uma avaliação médica a respeito de quais são os recursos mais indicados para cada caso em específico.

A Medicina Intervencionista da Dor conta com recursos altamente eficazes para diversos casos de dor do nervo ciático. O bloqueio peridural, ou epidural, por exemplo, pode ser um excelente recurso, configurando-se como um procedimento minimamente invasivo, que busca suprimir a inflamação na área dolorosa através da injeção de anestésico local e uma medicação anti-inflamatória.

Outro recurso extremamente importante na maioria dos casos de dor do nervo ciático é a fisioterapia, que conta com alguns profissionais especializados neste tipo de tratamento, visando objetivos como fortalecer os músculos que dão suporte à coluna, aumentar flexibilidade, melhorar questões posturais e principalmente evitando a reincidência de novos episódios da dor ciática no futuro.

Fonte: Singular


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Leia também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/10/31/as-10-empresas-de-biotecnologia-mais-cobicadas-pela-industria-farmaceutica/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação