O maior canal de informação do setor

Sensor detecta os ingredientes dos seus remédios

357

Problemas como a ingestão de alimentos com a data de validade vencida, que contenham ingredientes que provocam alergia ou ainda impróprios para vegetarianos e veganos podem estar perto de acabar. Um pequeno dispositivo criado por uma startup alemã é capaz de identificar o conteúdo molecular de alimentos e objetos dos quais se aproxima, revelando os itens da composição de maneira rápida e simples no celular do usuário.

O Hertzstück é um aparelho que lembra o transdutor de um ultrassom e é conectado por um cabo USB com o smartphone do usuário. Ao ser encostado nos alimentos, o dispositivo identifica os grupos de moléculas do produto, cruza as informações com sua base de dados e revela o conteúdo na tela do celular.

Hertzstück identificando as moléculas de um pedaço de queijo

Hertzstück identificando as moléculas de um pedaço de queijo

“Tecnologia de 80 anos”

O funcionamento do Hertzstück se dá por meio de uma tecnologia chamada “espectroscopia de infravermelho próximo” (“near-infrared spectroscopy”, em inglês), que é basicamente a leitura dos raios infravermelhos emitidos pelos alimentos. Todas as substâncias que conhecemos são formadas por ligações químicas, que possuem frequências de vibração específicas. Com a espectroscopia, é possível identificar os compostos dessas substâncias com o uso de um leitor, que é como funcionam os aparelhos de raio-X e de ressonância magnética.

A tecnologia é conhecida há muito tempo, mas até agora era usada principalmente em grandes equipamentos de laboratório. A trinamiX, startup pertencente à empresa de engenharia química alemã BASF, quer tornar seu uso mais acessível ao público geral desde 2016, quando lançaram o Hertzstück.

“O sensor que desenvolvemos é, na realidade, uma tecnologia de 80 anos. Mas criamos uma tecnologia de encapsulamento com um filme fino, o que nos permite transformar essa técnica antiga em algo muito pequeno para que possa caber, por exemplo, em um smartphone”, explica Sebartian Valouch, líder de desenvolvimento do sensor de infravermelho na trinamiX, em entrevista ao site Mashable.

Útil, mas ainda não disponível

A tecnologia tem muitas outras aplicações. “Se você comprou um remédio online, consegue verificar se os ingredientes dentro das pílulas são o que você esperava”, explica Ingmar Bruder, diretor geral da startup. “O que você também pode fazer é procurar os efeitos colaterais de produtos classificados erroneamente. Por exemplo, se você comprou um lenço, pode checar se é feito de seda ou poliéster, e isso certamente é importante para aplicações industriais”, afirma.

O Hertzstück estará disponível para usos industriais já no ano que vem, e seus criadores pretendem lançá-lo oficialmente para smartphones dentro de quatro anos.

Fonte: Portal Exame

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/08/24/o-preco-dos-remedios-em-hospitais-subiu-16-na-pandemia-quem-paga/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação