fbpx
O maior canal de informação do setor

Estudantes criam produtos aromáticos e aprendem a vender

516

Ao degustar chás feitos com ervas aromáticas e produzir essências perfumadas, um grupo de estudantes de 5 a 7 anos da Unidade de Educação Integral (UEI) da Escola Municipal Anita Merhy Gaertner, no Jardim Gabineto (CIC), é estimulado a empreender.

As oficinas criativas e divertidas, que ensinam a transformar boas ideias em planos de negócios, acontecem duas vezes por semana no contraturno escolar e fazem parte do programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (Jepp).

Fruto de uma parceria entre a Secretaria Municipal da Educação e o Sebrae, o Jepp envolve quatro mil estudantes de 32 unidades da rede municipal.

São atividades lúdicas, atreladas aos conteúdos pedagógicos e que estimulam a criatividade e o pensamento crítico dos participantes.

Explorar ervas aromáticas, conhecer as propriedades de folhas e flores usadas para fazer infusões, receitas culinárias e produtos de higiene e beleza foi o ponto de partida.

As informações foram apresentadas pela professora de educação artística Carla Azevedo e reforçadas nas práticas de educação ambiental da professora Greici Millarch. “Primeiro apresentamos as ervas aromáticas, sua importância e a infinidade da utilização de cada uma. A intenção é fazer com que eles decidam que produtos poderão desenvolver a partir do conhecimento que adquiriram”, disse Carla.

Em uma das atividades o grupo desenvolveu sprays aromatizadores de ambientes, com base na essência de madeira, álcool de cereais e água. “Eu fiz um perfume com cheiro de tábua para passar no ar, ficou bem cheiroso”, contou o estudante Vinícius de Souza da Silva, de 6 anos.

Desvendar a Caixa de Misteriosa, com produtos enviados como presentes para a turma pela nutricionista Filomena – personagem fictícia usada como referência no programa – foi outra boa diversão. Da caixa, os estudantes retiraram sabonete de alecrim e sálvia, creme hidratante de erva doce e camomila, chás de ervas, torradas temperadas com orégano e um delicioso bolo de fubá com sementes de erva-doce.

Tudo foi observado e manipulado pela turma, que explorou cheiros, texturas e sabores. Depois de discutirem cada item, usaram os produtos comestíveis para preparar um lanche especial. “Chá de camomila é bom para tudo”, disse Maria Eduarda Costa Buchinski, de 7 anos. “Mata a sede e faz bem às crianças”, reforçou a menina.

As práticas do programa serão desenvolvidas com a turma até outubro e devem incluir o plantio e o cultivo de ervas na horta da unidade, a exploração e pesquisa de cada espécie e o desenvolvimento de produtos pelos estudantes.

A turma vai se organizar para montar o plano de negócios, criar rótulos e estratégias de venda. Os produtos serão comercializados em outubro, durante uma feira organizada pela escola.

Fonte: Indústria & Comércio

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação