O maior canal de informação do setor

Exportações do setor de higiene pessoal e beleza crescem 16.4% em 2021

139

No mês de setembro de 2021, A balança comercial da indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou superávit no valor de USD 8.0 milhões, revertendo o saldo da balança comercial em relação ao mês de setembro de 2020, que foi deficitário em USD 1.7 milhão.

Veja também: Grupo Boticário e Suzano inovam no uso de matéria-prima renovável em cosméticos para peles negras

As exportações do setor alcançaram o valor de USD 65.3 milhões, o que representou um aumento de 22,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior (USD 57.3 milhões).

Siga nosso Instagram

Entre os produtos mais exportados em setembro, aparecem com destaque os, produtos de higiene oral (USD 7.7 milhões), produtos para cabelos (USD 17.0 milhões) e os sabonetes (USD 12.3 milhões), com altas de, respectivamente, 73,2%, 41.2%, e 10,8% e em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Já no acumulado de janeiro a setembro desse ano, o Setor de HPPC exportou USD 517.2 milhões, registrando crescimento de 16,4% em relação ao mesmo período de 2020 (USD 444.3 milhões).

No entanto, mesmo com o crescimento das exportações, a balança comercial para o setor segue deficitária em USD 14.4 milhões, revertendo o saldo superavitário registrado no mesmo período de 2020 (USD 2.5 milhões).

Importações

No período de janeiro a setembro de 2021, o setor de HPPC teve aumento de 20,3% nas suas importações em relação ao mesmo período do ano anterior, somando cerca de USD 531.6 milhões.

Fragrâncias foi o segmento de produtos que mais importou no período, registrando aumento de 85% em relação a 2020.

Só no mês de setembro as importações de fragrâncias totalizaram (USD 12.2 milhões).

Quando comparados apenas os meses de setembro de 2020 e 2021, o aumento foi de 53%.

Entre os produtos mais importados em setembro de 2021, depois do segmento de fragrâncias, estão Cremes para Pele, Protetores e Bronzeadores (USD 8.8 milhões) e produtos de Higiene Oral (USD 6.8 milhões).

Os resultados apurados demonstram os impactos da desvalorização do real frente ao dólar, mas também, os esforços da indústria nacional de HPPC para manter-se competitiva e atraente para os mercados internacionais.

Fonte: Abisa

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação