fbpx

Fechamento Ibovespa: Bolsa fecha em queda de 1,79%

O Ibovespa fechou em queda de 1,79%, a 103.250 pontos, se mantendo no zero a zero no acumulado do ano. Tanto no Brasil, quanto no exterior, as ações foram afetadas pelo receio da desaceleração econômica da China, que pode reforçar o cenário negativo em meio a alta de juros.

As duas maiores cidades chinesas reforçaram as restrições contra a Covid-19 hoje (9), alimentando preocupações sobre o impacto global da atual onda de casos no país.

Por lá, o crescimento das exportações chinesas desacelerou a um dígito, nível mais fraco em quase dois anos, enquanto as importações mal mudaram em abril. As importações de minério de ferro e carne também recuaram no mês.

As bolsas de Nova York também fecharam no negativo em um dia de forte alta nos rendimentos dos Treasuries de dez anos, que atingiram os níveis mais altos desde novembro de 2018 mais cedo na sessão, com expectativas de aumentos de taxas de juros mais altas deixando investidores nervosos.

Por lá, o Dow Jones perdeu 1,99% a 32.899 pontos; o S&P 500 recuou 3,20%, a 3.991 pontos; e o Nasdaq caiu 4,29% a 11.623 pontos.

No cenário corporativo, as ações da BRF (BRFS3), JHSF (JHSF3) e Sabesp (SBSP3) ficaram no topo da índice, subindo 2,84%, 2,69% e 2,47%. A Sabesp divulgou seu balanço na sexta-feira (6) – os resultados foram bem recebidos pelos analistas.

Do lado oposto, os papéis da Locaweb (LWSA3) continuaram em queda e fecharam em baixa de 14,44% após recuar quase 8% no último pregão.

As ações do Itaú (ITUB4) também recuaram 2,19% após o resultado dos primeiros três meses do ano não agradar os analistas.

O dólar voltou a subir 1,56% nas negociações de hoje, com o sentimento de cautela ainda prevalecendo entre os investidores. O salto da moeda, que fechou cotada a R$ 5,1544, foi generalizado, com poucas das principais divisas globais ficando de fora do rali.

? Veja o fechamento desta segunda-feira:

???? IBOV: -1,79% a 103.250 pts

?? IFIX: -0,32% a 2.770 pts

?? Dólar: +1,59% a R$ 5,15

?? Euro: +1,73% a R$ 5,44

??Bitcoin: -6,71% a R$ 163.625

???? Nova York

Dow Jones: -1,99% a 32.245 pts

S&P 500: -3,20% a 3.991 pts

Nasdaq: -4,29%, a 11.623 pts

Acompanhe as altas e baixas da bolsa nos últimos dias:

DESTAQUES DO IBOVESPA – (pregão à vista)

JHSF3: +4,11% a R$ 6,58

BRFS3: +2,75% a R$ 12,32

SBSP3: +2,59% a R$ 45,24

BRKM5 +2,51% a R$ 40,49

EGIE3 +2,45% a R$ 42,69

LWSA3: -14,44% a R$ 5,39

PETZ3: -10,88% a R$ 11,80

MGLU3: -9,07% a R$ 3,91

RRRP3: -8,70% a R$ 40,17

PRIO3: -8,60% a R$ 24,22

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

Aliansce Sonae (ALSO3 ) e BrMalls (BRML3)

A Aliansce Sonae convocou uma assembleia geral extraordinária (AGE) para o dia 8 de junho, quando será discutida a fusão com a BRMalls, que se tornará subsidiária integral da Aliansce se a proposta for aceita. Saiba mais?

Auren (AURE3)

A Auren Energia definiu a subsidiária Cesp como operadora temporária da usina hidrelétrica Paraibuna.

Azul (AZUL4)

A companhia aérea Azul encerrou o primeiro trimestre deste ano com um lucro líquido de R$ 2,67 bilhões, revertendo o prejuízo líquido de igual período do ano anterior, quando as perdas totalizaram R$ 2,786 bilhões. Saiba mais?

Banco ABC (ABCB4)

O banco ABC Brasil registrou lucro líquido recorrente de R$ 183,2 milhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa alta de 13,1% sobre o quarto trimestre de 2021 e de 49,6% ante primeiro trimestre do ano passado. Saiba mais?

Banco BMG (BMGB4)

O Banco BMG pretende adquirir participação na iCertus. Saiba mais?

Banco Mercantil (BMEB3/BMEB4)

O Banco Mercantil assinou um novo acordo de acionistas vinculando, em conjunto, 57,60% do capital social do banco. Saiba mais?

Braskem (BRKM5)

A Braskem divulgou comunicado a respeito de notícia veiculada na mídia sobre uma proposta para a compra da petroquímica apresentada pelo fundo americano Apollo. Saiba mais?

BTG Pactual (BPAC11)

O BTG Pactual teve um salto de 72% no lucro líquido recorrente do primeiro trimestre para R$ 2,06 bilhões. Saiba mais?

CCR (CCRO3)

A CCR comunicou que sua controlada CCR USA fechou um contrato a AGI-CFI Acquisition Corp, controlada da Alliance Ground International (AGI), para venda da totalidade de sua participação acionária no capital social da Total Airport Services (TAS), correspondente a 70%. Saiba mais?

Cemig (CMIG3/CMIG4)

A Cemig concluiu a alienação da Renova à AP Energias Renováveis. Saiba mais?

Eletrobras (ELET3/ELET6)

A Eletrobras encerrou a sociedade de propósito específico Centro de Soluções Estratégicas (CSE), que contava com a participação acionária da Juno (50,1%) e de Furnas (49,9%). Saiba mais?

Energisa (ENGI11)

A Energisa informou a conclusão da aquisição das unidades de geração fotovoltaica SPE Vision Solar I e Vision Francisco Sá SPE, ambas em Minas Gerais. Saiba mais?

Embraer (EMBR3)

Os acionistas da norte-americana Zanite – uma companhia de propósito específico de aquisição (Spac, na sigla em inglês) focada no setor de aviação – aprovaram a combinação de negócios com a Eve, startup de ‘carros voadores’ da Embraer. Saiba mais?

Eneva (ENEV3)

A Eneva inaugura seu primeiro escritório em São Paulo, onde já funcionava a comercializadora Focus Energia, incorporada neste ano. Saiba mais?

Equatorial (EQTL3)

A Equatorial Energia aprovou a emissão de debêntures de duas de suas controladas no valor total de R$ 1,6 bilhão. Saiba mais?

Eztec (EZTC3)

A Eztec irá realizar a sua primeira emissão de debêntures, que acontecerá no dia 12 de maio. Saiba mais?

Fertilizantes Heringer (FHER3)

A Fertilizantes Heringer divulgou documento no qual define os parâmetros de compras de produtos ou matérias-primas para a fabricação de fertilizantes com a EuroChem Trading GmbH.

GPA (PCAR3)

O conselho de administração da Almacenes Éxito, com sede na Colômbia, na qual o Grupo Pão de Açúcar detém 96,57% da participação acionária, aprovou, o regulamento que estabelece as condições do plano de recompra no valor de até 320 milhões pesos colombianos, a 21.000 pesos colombianos por ação. Saiba mais?

Isa Cteep (TRPL4) e Taesa (TAEE11)

As empresas concluíram a subsidiária IE Aimorés, na qual cada empresa detém 50%. O investimento foi de R$ 425 milhões e o RAP é de R$ 87 milhões (2021/2022).

Itaú Unibanco (ITUB4)

O Itaú Unibanco registrou lucro líquido recorrente de R$ 7,36 bilhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), o que representa um crescimento de 15% em relação ao mesmo trimestre de 2021. Saiba mais?

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig divulgou a conclusão da contratação, junto a um sindicato internacional de 20 bancos, de um Term Loan (empréstimo a prazo) com prazo de cinco anos e remuneração de SOFR (taxa de financiamento garantida overnight) acrescida de uma taxa de até 2,50% ao ano. Saiba mais?

Pague Menos (PGMN3)

A rede farmácias Pague Menos informa que a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (SG-Cade) emitiu despacho, no dia 7 de maio, com a recomendação de aprovação da aquisição da Imifarma Produtos Farmacêuticos e Cosméticos (Extrafarma) pela companhia, mediante a celebração de Acordo em Controle de Concentrações (ACC). Saiba mais?

Petrobras (PETR3/PETR4)

O montante pago à União pela Petrobras corresponde a aproximadamente cinco vezes o orçamento do Auxílio Brasil em 2022 (R$ 89 bilhões), de acordo com o Estadão. Saiba mais?

A Petrobras informou que elevará o preço do diesel nas refinarias. O preço médio de venda de diesel para as distribuidoras passará de R$ 4,51 para R$ 4,91 por litro. Segundo a companhia, os preços de gasolina e do GLP permanecerão inalterados. Saiba mais?

Porto (PSSA3)

A Porto reportou um lucro líquido 40,6% menor neste primeiro trimestre de 2022 (1T22), de R$ 175,105 milhões, em comparação com os R$ 294,6 milhões do mesmo período do ano passado. Saiba mais?

Raízen (RAIZ4)

A Raízen vendeu 1,154 milhão de Certificados Internacionais de Energia Renovável (I-RECs) no ano-safra 2021/22 (abril a março), o primeiro ano da companhia comercializando esses certificados. Saiba mais?

Sabesp (SBSP3)

A Sabesp registrou um lucro líquido de R$ 975,6 milhões no primeiro trimestre deste ano, representando um aumento de 96,4% em comparação ao mesmo período do ano passado.

A Fitch reafirmou o rating da Sabesp em moeda estrangeira em BB, com perspectiva negativa. Ao mesmo tempo, informa em comunicado que revisou a perspectiva para o rating em moeda local, BB+, de estável para negativa.

Fonte: ADVFN 

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra