O maior canal de informação do setor

Feira de Santana: 20% das pessoas não voltaram para tomar a 2ª dose da vacina contra a Covid-19

137

Enquanto muita gente sonha com o dia da vacinação contra o coronavírus, algumas pessoas que só precisam tomar a segunda dose do imunizante para ficarem protegidas contra a Covid-19 não estão comparecendo aos postos de saúde para completar o cartão de vacina. Em Feira de Santana, cerca de 20% dos moradores elegíveis para a segunda dose ainda não foram receber a última etapa da imunização até esta terça-feira (6), segundo a Secretaria de Saúde de Feira de Santana.

Apesar de acompanhar a evolução da vacinação, a Secretaria de Saúde da cidade não sabe informar o número exato de feirenses que deixaram a segunda dose de lado. De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, essa quantidade é muito variável a cada dia, mas está na faixa dos 20%. Até a última segunda (5), 14.359 tomaram o ciclo vacinal completo enquanto 70.075 receberam a primeira dose. A pasta não enviou os dados atualizados até o fechamento desta reportagem.

A pasta da saúde de Feira afirma que as pessoas da cidade até agendam a data de aplicação da segunda dose, mas não comparecem no dia. Para a secretaria, a taxa de abandono dessa dose é preocupante por atrasar a vacinação de outros interessados e poder reduzir a eficácia do imunizante caso o intervalo permitido não seja obedecido.

Mesmo quem não apareceu no posto no dia da segunda dose ainda pode garantir a proteção completa. Para isso, basta retornar à unidade de saúde onde foi aplicada a primeira vacina e fazer o agendamento da última aplicação.

Visando mudar esse cenário, a Prefeitura de Feira de Santana aposta na comunicação, com o uso de carros de sons espalhados por toda cidade chamando o público que deixou a segunda dose em aberto e com diversas matérias no site para conscientizar a população sobre a importância da vacina.

Na cidade, apenas os vacinados com a 1ª dose da CoronaVac estão recebendo a 2ª etapa da vacinação porque o indicado é esperar 28 dias entre as vacinas. Já o imunizante da Oxford/AstraZeneca, que também é aplicado em Feira de Santana, deve ser administrado entre 12 semanas após a primeira dose, cerca de três meses.

‘A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determina o intervalo de duas a quatro semanas entre as doses da CoronaVac, caso contrário a eficácia fica comprometida, afirma a pasta da saúde de Feira de Santana em nota.

De acordo com a Secretaria da Saúde do município, foram aplicadas 91,7% das 76.434 vacinas destinadas para a primeira dose recebidas pelo município até a última segunda-feira (5). Quanto à segunda dose, foram aplicadas, até ontem, apenas 60,1% das 23.880 vacinas disponíveis para esse fim em Feira.

A fisioterapeuta hospitalar do hospital EMEC, de Feira de Santana, Layla Cupertino, 29 anos, é do grupo que não perderia a segunda dose da vacina por nada. Quando chegou sua vez de completar a imunização, ela foi para fila do local de vacinação às 6h30 apesar do processo só começar às 8h.

‘Eu estava muito ansiosa para tomar as duas doses aqui no hospital. Só me senti segura após a segunda dose porque não tenho mais medo de morrer com coronavírus. Mesmo assim, sigo todos os protocolos que já seguia antes de ser vacinada porque tenho medo de passar a doença para minha família. Pelo menos, estou mais tranquila por saber que não posso ter um caso grave da doença’, afirma a fisioterapeuta.

Em casos em que os moradores da cidade não têm buscado a segunda dose da vacina, a orientação da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) é que os municípios realizem a busca ativa dos munícipes que tomaram a primeira dose e não compareceram para finalizar o esquema vacinal.

Outro fator que pode atrasar a aplicação da segunda dose é a infecção pelo coronavírus no intervalo entre as vacinas. Nesse caso, a Sesab orienta aguardar pelo menos 4 semanas para completar o cartão de vacina.

Em seu vacinômetro, a Secretaria de Saúde da Bahia possui uma aba para acompanhar a taxa de abandono da segunda dose, mas o índice está em 0% porque a informação ainda não foi atualizada. Por meio de nota, a pasta estadual informa que a sua Coordenação de Imunização realiza um levantamento específico com os municípios para apurar, efetivamente, quantos são os casos de abandono da imunização em toda a Bahia.

Papel da 2ª dose

Tomar a segunda dose da vacina é a única garantia de estar 100% protegido contra os casos graves do coronavírus, alerta a médica infectologista da Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS), Adielma Nizarala. Para além da proteção própria, a conclusão das etapas de vacinação também é essencial para proteger toda a população.

‘Tem gente que não pode se vacinar, como pacientes imunossuprimidos. Esse é um público que mesmo que queira não pode ser vacinado. Qualquer pessoa que deixa de se vacinar compromete uma ação coletiva. Não completar o esquema vacinal compromete a saúde pública. Batalhamos muito para alcançar a vacina, vacinar as pessoas e, ao fim, garantir uma imunidade de rebanho’, explica a infectologista.

Segundo a médica da SMS, atrasar a aplicação da vacina contra o coronavírus em alguns dias não afeta a eficácia do imunizante, mas é prejudicial do ponto de vista coletivo. ‘Se a data da segunda dose é postergada, é prejudicada a imunidade de rebanho porque quanto mais tarde se imuniza, mais tarde é alcançada essa proteção coletiva. Essa postergação traz mais dias de exposição ao vírus. Cada pessoa tem que fazer sua parte’, afirma.

Mesmo depois da segunda dose, não é possível esquecer as precauções, como o uso de máscara. A médica alerta que a pessoa só fica imunizada 14 dias após o completar o esquema vacinal contra o coronavírus.

‘É preciso manter as condutas de segurança até que a população como um todo tenha uma imunidade interessante capaz de impedir o vírus de se replicar. Só assim é possível pensar em reduzir o uso de máscara’, indica a infectologista.

Salvador

Em Salvador, são 3,5 mil pessoas que deveriam ter tomado a segunda dose até a última segunda e ainda não buscaram os postos. Até às 16h30 desta terça-feira (6), 89.624 pessoas da capital completaram o esquema vacinal contra o coronavírus. Destas, 1.395 receberam a 2ª aplicação do imunizante nesta terça.

Com o foco de evitar a evasão da vacinação, a prefeitura de Salvador tem atuado para reforçar a busca pela segunda dose na capital. Segundo Adielma Nizarala, quem deixa de comparecer na data da vacinação recebe mensagens.

‘O maior incentivo para que as pessoas se vacinem é ter a vacina. Se a pessoa toma a primeira dose, ela não faz parte do grupo que não crê na vacinação. Por isso, atuamos para garantir que ela vá buscar essa vacina em aberto. Abordamos a importância de completar a vacinação em muitas entrevistas, também disponibilizamos a vacinação em vários postos e a qualquer tempo. Oferecemos várias formas de acesso para não ter desculpa para não se vacinar’, afirma a infectologista.

Em Salvador, quem estiver com um quadro respiratório qualquer, que não seja coronavírus, também não pode ser vacinado mesmo que tenha chegado a data de receber a segunda dose. Entretanto, a médica da SMS ressalta que é possível buscar a vacinação após alguns dias com a melhora dos sintomas. ‘O fato de não comparecer no local de vacinação na data da segunda dose não inviabiliza ir depois do dia, mas o ideal é ir na data certa’, pontua Nizarala.

Fonte: Correio 24 Horas Online

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2021/04/07/senado-vota-hoje-quebra-de-patentes-para-vacinas-e-remedios-contra-covid-19/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação