fbpx

Fungo Negro: Nova epidemia indiana com alta letalidade ataca pacientes com Covid-19

Quase 5 mil casos confirmados. Mais de 850 internações e 90 mortes. Taxa de letalidade de 50%. Estes são os números recentes da ‘epidemia do fungo negro’ que acomete pacientes de Covid-19, que tem se alastrado pela Índia nos últimos meses.

Veja também: Nova febre, ‘Melzinho do amor’ entra na mira da Anvisa e da polícia

O cenário gera grande preocupação das autoridades sanitárias indianas. Não são apenas os dados, mas, principalmente a forma agressiva com que a rara doença se manifesta e agride o corpo, atingindo, por exemplo, os olhos, rosto, nariz ou cérebro, exigindo atenção de equipe multidisciplinar nos cuidados dos pacientes.

Siga nosso Instagram

Essa infecção é chamada de mucormicose – causada pela exposição ao mofo mucoso, ela é frequentemente encontrada no solo, em plantas, na decomposição de orgânicos.

Além da alta mortalidade, a infecção gera operações drásticas aos contaminados. De acordo com a BBC Brasil, os procedimentos consistem em retirada dos olhos ou do osso da mandíbula. Segundo os médicos locais, essas ações foram necessárias para impedir que a infecção se alastrasse para o cérebro.

As severas consequências foram confirmadas pelo portal Telegraph Índia. O veículo reportou que há pacientes que conseguiram se recuperar da doença, porém, alguns ficaram cegos, desfiguradas.

Além disso, de acordo com o canal, os médicos indianos relataram uma preocupação maior com pacientes que tiveram Covid-19 e são diabéticos. Segundo eles, o fungo ataca essas pessoas entre 12 e 15 dias após a recuperação do coronavírus. A maior incidência também atinge gravemente os pacientes imunocomprometidos, como aqueles com câncer ou com Aids.

Os pesquisadores consideram a hipótese de a proliferação da doença estar associada à prescrição desenfreada e de longo prazo de esteroides no tratamento de infectados pelo coronavírus. A explicação se dá porque estes medicamentos suprimem o sistema imunológico dos pacientes, deixando-os mais vulneráveis à infecção causada pelos fungos.

Relato obrigatório de casos e situação de epidemia

O avanço do fungo negro pelo país fez com que o Ministério da Saúde da Índia publicasse, nesta quinta-feira (20/05), uma carta pedindo aos estados e municípios para relatarem todos os casos suspeitos e confirmados da doença.

A medida é obrigatória e se aplica às instituições de saúde públicas, privadas e universidades de medicina. Assim, a entidade espera conseguir monitorar a doença e fazer um tratamento integrado. Na carta, o secretário adjunto órgão, Lav Agarwal, pediu para que os 29 estados do país declarem situação de epidemia em suas regiões.

Por que a Covid-19 causa a incidência de novas infecções?

A manifestação de novas infecções em pacientes que tem, ou tiveram Covid-19, pode ser explicada pela fragilidade com que o sistema imunológico destas pessoas fica. A explicação é dada pelo farmacêutico e professor da Pós-graduação em Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica no ICTQ – Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico, Rafael Poloni.

Ele ressalta que a doença ainda tem atributos que os próprios cientistas desconhecem. No entanto, é de comum acordo que a Covid-19 deixa o sistema imunológico vulnerável.

‘A infecção pelo novo coronavírus, apesar de suas particularidades, muitas delas ainda não apontadas pela comunidade científica, depende do sistema imunológico para ser reduzida e, posteriormente, sanada. Sendo assim, caso o sistema imunológico do indivíduo esteja fragilizado ou ineficiente, estará mais suscetível a quaisquer infecções’.

Este assunto poderá ser visto nos cursos do Sincofarma de PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE FARMACÊUTICOS PARA VACINAÇÃO com turma aberta para 25 e 26/06/2021, com chancela do ICTQ.

Fonte: Sincofarma

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra