O maior canal de informação do setor

Implante hormonal engorda?

58.957

O chip ou implante hormonal subdérmico, como é popularmente conhecido, é uma haste flexível que é inserida sob a pele do braço, após uma

Atualmente, as mulheres podem escolher entre uma ampla gama de métodos contraceptivos que vão dos mais comuns, como as pílulas, até os mais inovadores, como os chips contraceptivos, também conhecidos como implante hormonal, cujos efeitos colaterais são menos conhecidos.

Veja também: Infecção no sangue é grave? Quais os sintomas e como tratar?

Como e onde é aplicado o implante hormonal?

O chip ou implante hormonal subdérmico, como é popularmente conhecido, é uma haste flexível que é inserida sob a pele do braço, após uma aplicação anestésica local.

Siga nosso Instagram

Chip contraceptivo: como funciona?

O implante hormonal contém um hormônio derivado da progesterona que previne a ovulação e engrossa o muco no útero, evitando assim a passagem dos espermatozoides. Além disso, esses hormônios causam alterações no endométrio, tornando difícil a implantação do óvulo.

Esse método contraceptivo é um dos mais efetivos disponíveis no mercado. Apenas após 24 horas que você colocou o implante hormonal, sua eficácia em prevenir a gestação é de 99,5%.

Existem duas marcas de implante hormonal: Jadelle e Implanon. Anteriormente chamado de Norplant, o Jadelle é um implante de levonorgestrel, um tipo de progesterona sintética.

Ao todo. são implantados duas estruturas sólidas no corpo da mulher. Com apenas 43 mm de comprimento e 2,5 mm de diâmetro, cada um desses pequenos cilindros contém 75 mg de levonorgestrel e pode ser usado por até cinco anos.

Já o funcionamento do Implanon é um pouco diferente. Ele consiste em uma estrutura cilíndrica de 40 mm de comprimento e 2 mm de diâmetro contendo 68 mg de etonogestrel. Sua eficácia dura menos que o Jadelle, sendo necessário trocá-lo a cada três anos de uso.

Quem pode usar o implante hormonal?

O método contraceptivo é indicado para todas as mulheres em idade fértil e com vida sexual ativa, incluindo adolescentes com padrão menstrual regular.

Por outro lado, mulheres gestantes ou com suspeitas de gravidez, histórico de doença hepática, câncer de mama ou cérvix, sangramento uterino de causa indeterminada e histórico de problemas circulatórios ou cardíacos não devem fazer uso da implantação hormonal.

Uma das dúvidas mais comuns sobre o implante é se ele causa ganho de peso, mas essa resposta dependerá da reação de cada corpo. Entretanto, as mulheres que optarem pelo método devem estar conscientes que uma alteração no peso pode, sim, acontecer e está em segundo lugar entre os efeitos colaterais mais comuns dos implantes.

De acordo com uma pesquisa realizada em 2005 por membros do Instituto Nacional de Perinatologia do México para investigar os efeitos colaterais do chip hormonal, houve aumento de peso em 80% dos usuários que utilizaram o método.

Os efeitos de Implanon e Jadelle também foram comparados e se constatou um aumento de peso de 20,7% e 10% nas usuárias do método contraceptivo respectivamente.

As causas do aumento de peso podem ser diversas, mas o desenvolvimento de características sexuais masculinas, derivadas da progestina, retenção de líquidos e uma mudança no metabolismo basal são as explicações dos especialistas. No entanto, essas razões não são muito diferentes daquilo que acontece com outros métodos contraceptivos, como pílulas.

O ganho de peso é só um dos efeitos colaterais mais comuns. No ranking, o sangramento vaginal irregular aparece em primeiro lugar e ocorre em 70% das usuárias.

De acordo com os pesquisadores, dor de cabeça e dor de mama são outros efeitos, além de tonturas e náuseas e ausência de menstruação. Entretanto, segundo eles, esses efeitos são normais e até mesmo esperados, não sendo necessário que a mulher se preocupe.

Sinais de aviso

Ao contrário dos efeitos colaterais, os sinais de alerta não podem ser ignorados, então, se você apresentar algum deles, deve ir imediatamente ao médico: pus ou sangue no local de inserção, expulsão do implante ou qualquer das suas cápsulas, dor intensa na parte inferior do abdômen, sangramento vaginal intenso, dor no braço, dor de cabeça ou enxaqueca, perda de visão ou visão turva e icterícia (amarelecimento dos olhos).

Lembre-se de que cada corpo é diferente, então os efeitos colaterais nem sempre são os mesmos para cada mulher. Peça a seu ginecologista para avaliar você pessoalmente para que você saiba se é uma candidata para este método de contracepção.

Fonte: MSN

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação