O maior canal de informação do setor

Janssen pode imunizar em três a quatro semanas após aplicação, diz infectologista

74

Para intensificar a vacinação contra a Covid-19 no Ceará, a vacina da Janssen, produzida pelo laboratório Jhonson & Jhonson, deve ser o quarto imunizante que o Estado passará a aplicar na população. Em entrevista à Rádio O POVO CBN nesta terça-feira, 15, o médico infectologista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ivo Castelo Branco, destacou que o imunizante, que tem dose única, pode imunizar a população em três a quatro semanas após aplicação.

Veja também: Intubação de idosos com Covid-19 cai de 80% para 8% em Vilhena, RO, diz prefeitura

A expectativa é de que a chegada da vacina da Janssen, que tinha data prevista para hoje, mas foi suspensa, acelere ainda mais o processo de imunização no Brasil e nos demais estados. O imunizante é o único com apenas uma dosagem, diferente das vacinas da Pfizer/BioNTech, AstraZeneca/Oxford e CoronaVac/Butantan, que requerem duas doses para completar o ciclo de imunização da população. No Ceará, 120 mil doses estavam previstas para desembarcar no Estado ainda nesta semana, que seria destinado à vacinação da população geral entre 30 e 44 anos.

Siga nosso Instagram

De acordo com o infectologista, o imunizante da Janssen é semelhante a AstraZeneca e Sputnik V, e a única diferença está apenas na dosagem. ‘A vantagem é que as pessoas que tomarem essa vacina em aproximadamente três semanas a quarta já vai estar imunizada, sem precisar fazer uso da segunda dose, porque a maioria das vacinas passam pela eficácia depois da segunda dose’, comenta o especialista.

Sobre a semelhança dos imunizantes com os demais que estão sendo aplicados na campanha de imunização no Ceará, o médico destaca que todos tem um adenovírus, que é um vírus que se aplica no ser humano e dentro dessa composição vai pedaços do Covid-19, e após ele ser inserido, a resposta imune ocorre após 15 dias. ‘Todo o processo de vacina começa a fazer efeito após duas semanas e na terceira semana nosso organismo já vai conseguir elaborar os pedaços do vírus que estão sendo ofertados ao nosso sistema imunológico e ele saberá fazer uma resposta à uma agressão quando o organismo for tocado’, explica Ivo.

Prazo de validade da Janssen

Nessa segunda-feira, 14, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a ampliação do prazo de validade da vacina da Janssen, já orientado pela Agência Norte-americana (Food and Drug Administration – US FDA), que aprovou a referida alteração em 10 de junho de 2021. O imunizante passou de três para quatro meses e meio, o total da sua validade para uso.

Para Castelo Branco, a ampliação do prazo de validade da vacina deve ser considerada legal, já que foi autorizada pelo fabricante. ‘Temos que acreditar na seriedade de um laboratório’, destaca o especialista. A remessa que chegaria ao Brasil nesta terça, estava com prazo de validade próximo do fim, previsto para o dia 27 de junho. Com a ampliação do prazo, a vacina pode ser aplicada até o início do mês de agosto.

No Brasil, a vacina produzida pelo laboratório Jhonson & Jhonson está autorizada para uso emergencial desde 31 de março de 2021. O Ministério da Saúde tem acordo de compra de 38 milhões de doses do imunizante contra o novo coronavírus. A nova data para a chegada dos imunizantes ainda não foi divulgada pela pasta.

Fonte: O Povo Online

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação