O maior canal de informação do setor

Maduro nega a entrada de medicamentos e alimentos

306

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, assegurou nesta sexta-feira que não vai permitir o “show” da ajuda humanitária, ao se referir ao carregamento que chegou na fronteira com a Colômbia a pedido do opositor Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino por cerca de 40 países.

“A Venezuela não vai permitir o show da ajuda humanitária falsa, porque não somo mendigos de ninguém”, declarou Maduro em coletiva de imprensa.

Segundo Maduro, a “emergência humanitária é fabricada por Washington”, que tem a intenção de “intervir” na Vezenuela.

Maduro atribui a escassez de alimentos e medicamentos que afeta seu país às sanções impostas pelos Estados Unidos.

“Liberem o dinheiro que bloquearam e sequestraram. É um jogo macabro: estão apertando nosso pescoço e nos fazendo pedir migalhas”, denunciou.

Uma dezena de veículos carregados com medicamentos e alimentos chegou na quinta-feira na cidade de Cúcuta, na fronteira colombiana, onde foi instalado um centro de estocagem próximo à ponte internacional de Tienditas, bloqueada pelos militares venezuelanos com dois caminhões e uma cisterna.

“Não é nenhuma ajuda. É uma mensagem de humilhação para o povo, porque se quisessem ajudar deveriam cessar todas as sanções econômicas (…) O pacote é bonito por fora, de ajuda humanitária, mas por dentro tem veneno”, ressaltou.

Fonte: Bita

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação