fbpx
O maior canal de informação do setor

As 15 maiores indústrias farmacêuticas do mundo

3.036

As 15 maiores indústrias farmacêuticas do mundo

As 15 maiores indústrias farmacêuticas do mundo em faturamento não têm motivos para reclamar de 2021. Todas registraram avanço no ano, sendo que oito cresceram acima de dois dígitos. É o que aponta um relatório do portal Fierce Pharma.

1 – Johnson & Johnson

Receita em 2021: US$ 93,77 bilhões
Crescimento/ano anterior: 13%
A divisão farmacêutica respondeu por US$ 52 bilhões desse total, o que representou um crescimento de 13,6%. As âncoras foram o medicamento para mieloma múltiplo Darzalex, o blockbuster de imunologia Stelara e a vacina contra a Covid-19

2 – Pfizer

Receita em 2021: US$ 81,29 bilhões
Crescimento/ano anterior: 94%
A vacina contra a Covid-19 da Pfizer gerou US$ 37 bilhões, contribuindo com quase metade da receita total de US$ 81,3 bilhões registrados pela companhia em 2021. Outra frente de combate ao novo coronavírus é a sua pílula antiviral Paxlovid

3 – Roche

Receita em 2021: US$ 68,70 bilhões
Crescimento/ano anterior: 8%
No ano passado, as vendas farmacêuticas da Roche aumentaram 8%, com o impulso das áreas de esclerose múltipla (Ocrevus) e hemofilia (Hemlibra)

4 – AbbVie

Receita em 2021: US$ 56,2 bilhões
Crescimento/ano anterior: 23%
A AbbVie faturou US$ 20,7 bilhões só com a superestrela da imunologia Humira, que deve enfrentar uma série de concorrência de biossimilares no próximo ano

5 – Novartis

Receita em 2021: US$ 51,63 bilhões
Crescimento/ano anterior: 6%
O anti-inflamatório Cosentyx e o remédio para o coração Entresto continuaram a puxar o avanço do ano, com vendas de US$ 4,72 bilhões e US$ 3,55 bilhões, respectivamente

6 – MSD

Receita em 2021: US$ 48,7 bilhões
Crescimento/ano anterior: 1%
Alcançar um ganho de receita em 2021 não foi tarefa fácil para a MSD, que deu adeus a produtos que geraram US$ 6,3 bilhões em vendas no ano anterior, nas áreas de saúde feminina e biossimilares. A compensação foi um aumento repentino do Molnupiravir, antiviral usado contra a Covid-19

7 – Bristol Myers Squibb (BMS)

Receita em 2021: US$ 46,4 bilhões
Crescimento/ano anterior: 9%
Para a Bristol Myers Squibb, o Revlimid, herdado da Celgene, gerou US$ 12,82 bilhões no ano passado, representando 27,6% do total da companhia. Mas desde o início de março, enfrenta seus primeiros concorrentes genéricos

8 – GlaxoSmithKline (GSK)

Receita em 2021: US$ 45,98 bilhões
Crescimento/ano anterior: 5%
Desde 2014, quando adquiriu a operação de vacinas da Novartis, a GSK ampliou em mais de US$ 36 bilhões seu faturamento

9 – Sanofi

Receita em 2021: US$ 44,67 bilhões
Crescimento/ano anterior: 14%
As vendas anuais da Sanofi foram impulsionadas pelo segmento de imunologia, com o Dupixent, e pela divisão de vacinas

10 – AstraZeneca

Receita em 2021: US$ 37,42 bilhões
Crescimento/ano anterior: 41%
A AstraZeneca obteve importantes ganhos com a divisão de imunologia, após concluir a aquisição da Alexion. A venda de vacinas também teve destaque, representando mais de 10% do faturamento

11 – Takeda

Receita em 2021: US$ 31,55 bilhões
Crescimento/ano anterior: 8%
A Takeda tem rotulado 2021 como um “ano de inflexão”, depois que a indústria farmacêutica japonesa vendeu alguns ativos considerados não essenciais, incluindo medicamentos contra o diabetes

12 – Eli Lilly

Receita em 2021: US$ 28,32 bilhões
Crescimento/ano anterior: 15%
A Lilly teve um salto de 15% na receita por conta, sobretudo, dos anticorpos contra a Covid-19

13 – Bayer

Receita em 2021: US$ 28,23 bilhões
Crescimento/ano anterior: 10%
O incremento de 10% da Bayer teve como principal motor o desempenho do Eylea, medicamento para o tratamento da degeneração ocular

14 – Gilead Sciences

Receita em 2021: US$ 27,3 bilhões
Crescimento/ano anterior: 11%
A Covid-19 representou uma oportunidade para Gilead, em função do antiviral Veklury, com US$ 5,6 bilhões em vendas.

15 – Amgen

Receita em 2021: US$ 25,98 bilhões
Crescimento/ano anterior: 2%
O acordo de cooperação da Amgen com a Eli Lilly para produzir anticorpos contra a Covid-19 impulsionou o aumento

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação